Washington Mutual sonda empresas de private equity sobre venda

quinta-feira, 25 de setembro de 2008 09:51 BRT
 

BANGALORE, Índia, 25 de setembro (Reuters) - A Washington Mutual WM.N, a maior empresa dos Estados Unidos de empréstimos e poupança afetada por perdas hipotecárias, abordou empresas de private equity para discutir sua possível aquisição, depois de empresas listadas terem mostrado relutância no negócio, informou o Wall Street Journal.

O Carlyle Group [CYL.UL] e o Blackstone Group LP (BX.N: Cotações), os quais se juntariam ao bilionário investidor do Texas Gerald J. Ford, estão entre as empresas de private equity que consideram um possível acordo, pessoas familiares com a situação disseram ao jornal.

Não está claro se essas discussões irão resultar em um acordo, e a Washington Mutual segue os esforços em outras frentes, que incluem a sua venda para outra instituição financeira, informou o jornal.

O espanhol Santander (SAN.MC: Cotações) saiu das negociações e o canadense Toronto-Dominion Bank (TD.TO: Cotações) expressou pouco interesse, disseram as fontes ao jornal.

O Citigroup (C.N: Cotações), o J.P. Morgan Chase (JPM.N: Cotações) e o Wells Fargo (WFC.N: Cotações) estão relutantes em absorver os empréstimos da Washington Mutual, depois de terem conduzido análises sobre o negócio, afirmou o Wall Street Journal.

Porta-vozes do Santander e do Citigroup se recusaram a comentar quando contatados pela Reuters.

A Washington Mutual, o Carlyle Group, o Blackstone Group, Gerald Ford, o Toronto-Dominion Bank, o J.P. Morgan e o Wells Fargo não puderam ser imediatamente encontrados pela Reuters para comentar.

(Reportagem de Savio D'Souza)