Com lote inicial de 30 mil, Claro prevê falta de iPhone no país

quinta-feira, 25 de setembro de 2008 16:36 BRT
 

Por Taís Fuoco

SÃO PAULO, 25 de setembro (Reuters) - A Claro acredita que vai faltar iPhone no Brasil, celular da Apple que começa a ser vendido no país na sexta-feira e que é aguardado desde o lançamento nos Estados Unidos, em julho.

A companhia, controlada pela mexicana América Móvil, recebeu um lote inicial de 30 mil aparelhos e afirma que a Apple, fabricante do modelo, estaria adaptando os lotes pedidos diante da demanda maior que a esperada.

Segundo João Cox, presidente da Claro, em audioconferência com os jornalistas nesta sexta-feira, "é de se esperar que falte aparelhos nesta primeira etapa".

Ele afirmou que "a demanda é muito grande, é impressionante". Em um cadastramento de interessados feito no seu site desde o início de agosto, a companhia recebeu, segundo ele, "mais de 100 mil interessados".

Estes, no entanto, se cadastraram para receber informações sobre o modelo, e não necessariamente irão adquirir o celular.

A Claro se comprometeu a procurar essas pessoas para checar seu interesse e, em paralelo, colocará o iPhone à venda em um grupo de 25 lojas próprias em 13 Estados.

Cox explicou que "é natural que no lançamento de um produto, haja um ajuste de produção. A demanda é grande em todos os lugares e a Apple tem tentado atender a todos e uma forma de fazer isso é reduzir um pouco dos pedidos de cada um, mas virão muito mais à frente".

Ele ressaltou que o pedido inicial da Claro "era muito maior que isso", referindo-se aos 30 mil aparelhos recebidos. A empresa já fez pedidos para o ano inteiro, mas ele informou não poder revelar a quantia pedida.   Continuação...