CMN flexibiliza aplicações dos fundos de previdência dos Estados

quinta-feira, 25 de outubro de 2007 17:25 BRST
 

BRASÍLIA (Reuters) - O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou nesta quinta-feira regras que flexibilizam os limites de investimento dos fundos de previdência dos Estados e municípios, a exemplo do que havia sido feito, em maio, para os fundos de pensão.

As mudanças visam contribuir para o aumento de rentabilidade dos fundos, que acumulam atualmente um patrimônio de 27,5 bilhões de reais, em um cenário de queda de juros, afirmou o secretário de Políticas de Previdência Social, Helmut Schwarzer.

O CMN elevou de 20 por cento para 30 cento a parcela do patrimônio dos fundos que pode ser aplicada em renda variável e autorizou as instituições a aplicar até 3 por cento do patrimônio em fundos multimercados classificados como de baixo risco.

Os fundos de previdência dos Estados e municípios também foram autorizados a investir até 15 por cento do seu patrimônio em fundos de investimento em direitos creditórios.

Atualmente, 23 Estados e 1.100 municípios têm fundos de previdência, informou Schwarzer.

(Por Isabel Versiani)