Inflação em SP tem menor taxa desde meados de novembro

terça-feira, 26 de fevereiro de 2008 07:12 BRT
 

 SÃO PAULO (Reuters) - A inflação ao consumidor de São Paulo
manteve a tendência de desaceleração dos últimos períodos e
caiu para 0,16 por cento na terceira quadrissemana de
fevereiro, informou a Fundação Instituto de Pesquisas
Econômicas (Fipe) nesta terça-feira.
 O recuo foi mais uma vez proporcionado pela menor pressão
dos custos de alimentos e educação, que costumam subir em
janeiro.
 O dado foi o menor desde a segunda quadrissemana de
novembro de 2007 e segue a inflação de 0,22 por cento apurada
na segunda quadrissemana de fevereiro.
 O número ficou ligeiramente abaixo da mediana de
expectativas do mercado, de 0,18 por cento.
 Os custos do grupo Alimentação tiveram queda de 0,13 por
cento na terceira leitura, seguindo a alta de 0,11 por cento na
segunda.
 Foi a primeira taxa negativa dos alimentos desde a segunda
quadrissemana de maio passado e maior queda desde a primeira
quadrissemana daquele mês.
 Os preços de Educação subiram 1,49 por cento, abaixo da
variação positiva de 2,63 por cento da apuração anterior.
 Além dos alimentos, outros dois grupos tiveram recuo de
preços: Despesas Pessoais e Vestuário, este último em ritmo
menor que na segunda quadrissemana. A queda desses dois itens é
sazonal, ou seja, costuma ocorrer nesta época do ano.
 O IPC mede a variação dos preços no município de São Paulo
de famílias com renda até 20 salários mínimos.
 O índice da segunda quadrissemana mediu os preços entre 16
de janeiro e 14 de fevereiro.
 (Reportagem de Vanessa Stelzer; edição de Carolina
Schwartz)