25 de Outubro de 2007 / às 18:47 / 10 anos atrás

ATUALIZA-Perda de mercado e lucro menor derrubam ações da NATURA

(Texto reescrito com mais comentários de analistas)

Por Cesar Bianconi

SÃO PAULO, 25 de outubro (Reuters) - A decepção de investidores com o resultado da Natura (NATU3.SA) e a falta de entusiasmo com a nova proposta de reorganização da companhia para retomar o crescimento faziam as ações da empresa de cosméticos desabarem mais de 6 por cento na Bolsa de Valores de São Paulo nesta quinta-feira.

A Natura teve queda de 12,1 por cento no lucro líquido de julho a setembro contra igual período do ano passado, para 117 milhões de reais. A margem operacional (margem Ebtida) caiu 2,5 pontos percentuais, para 23,8 por cento, e o custo dos produtos da marca subiu, alcançando 32,7 por cento da receita líquida no trimestre.

“A margem veio muito fraca e a empresa perdeu participação de mercado no primeiro semestre, o que indica que a competição deve estar forte”, comentou a analista Diana Litewske, da corretora Ativa.

Dados da associação que representa a indústria de higiene pessoal mostram que a Natura ficou com 22,5 por cento de participação no mercado brasileiro de janeiro a junho, ante fatia de 22,8 por cento no mesmo intervalo de 2006.

O mercado de higiene e beleza vem crescendo à taxa média de 10,9 por cento nos últimos onze anos. A estimativa da associação do setor é de aumento de 13 por cento no faturamento este ano, alcançando 19,8 bilhões de reais. [ID:nN24604860]

Às 14h36, as ações da Natura operavam em baixa de 6,4 por cento, a 21,54 reais, enquanto o índice Bovespa cedia 0,75 por cento. No pior momento do dia, os papéis da empresa de cosméticos chegaram a cair mais de 8 por cento.

CREDIBILIDADE EM XEQUE

A Natura está se reorganizando em três unidades de negócios --Brasil, América Latina e Novos Mercados-- com o objetivo de simplificar a estrutura e garantir foco, prometendo um novo ciclo de crescimento que só será sentido plenamente em 2009.

De acordo com Litewske, não havia informações suficientes para quantificar o impacto das medidas no desempenho da Natura. Antes da divulgação do resultado trimestral, na noite de quarta-feira, a analista recomendava compra das ações da empresa, com preço-alvo de 33,22 reais. Agora, a companhia foi colocada em revisão pela Ativa.

“(A Natura) teve uma perda de credibilidade”, disse a analista.

A empresa --que opera no sistema de venda porta-a-porta-- vem prometendo melhorar seu desempenho desde o final do ano passado. Mas foi o quarto trimestre consecutivo em que teve queda ou estabilidade no lucro. No último trimestre de 2006, a empresa reportou a primeira redução no lucro líquido desde que abriu o capital na bolsa, em 2004.

Em relatório, o analista Renato Prado, da corretora Fator, disse que as ações da Natura continuarão pressionadas porque a empresa “não apresentará aumento de market share no curto prazo e, de acordo com a própria companhia, observaremos perda de margem” no quarto trimestre.

Ainda assim, Prado recomenda compra das ações da Natura, com preço justo de 34,87 reais.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below