26 de Fevereiro de 2008 / às 11:30 / em 10 anos

Consumidor cauteloso ajuda a reduzir expansão alemã

BERLIM (Reuters) - Uma queda no consumo privado em meio à aceleração da inflação reduziu o crescimento econômico da Alemanha pela metade no quarto trimestre de 2007.

O Produto Interno Bruto (PIB) avançou 0,3 por cento em relação ao terceiro trimestre, quando a expansão havia sido de 0,7 por cento, informou a agência federal de estatísticas nesta terça-feira, confirmando uma divulgação preliminar.

O consumo privado declinou 0,8 por cento entre outubro e dezembro, abaixo da alta de 0,3 por cento no trimestre anterior. A taxa negativa tirou 0,4 ponto percentual do PIB do período.

“O resultado do consumo é desastroso. As pessoas estão preocupadas com os preços maiores (inflação) e estão guardando dinheiro”, disse Ulrike Kastens, economista do Sal. Oppenheim.

A inflação alemã registrou o maior nível em quase 14 anos no final de 2007, refletindo sobretudo maiores custos de alimentos e matérias-primas.

A agência acrescentou que as exportações deram suporte ao crescimento no quarto trimestre. O comércio exterior líquido contribuiu positivamente com 0,7 ponto percentual para o PIB.

Em relação ao quarto trimestre de 2006, o PIB avançou 1,6 por cento. No terceiro trimestre, o crescimento anual havia sido de 2,4 por cento.

Por Dave Graham

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below