26 de Outubro de 2008 / às 15:36 / 9 anos atrás

CONSOLIDA2-Kassab comemora vitória com tucanos em SP

Por Renato Andrade

SÃO PAULO, 26 de outubro (Reuters) - O candidato do DEM à prefeitura da maior cidade do país, Gilberto Kassab, evitou o quanto pôde, mas no início da tarde deste domingo já comemorava a vitória sobre a petista Marta Suplicy. O êxito, praticamente certo segundo as últimas pesquisas, também foi celebrado por importantes tucanos, como o governador paulista José Serra e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Pela manhã, Kassab evitou a comemoração antecipada, mas depois de visitar o ex-presidente, não escondeu a certeza da vitória. Kassab aparece em últimas pesquisas divulgadas neste final de semana, com 60 por cento dos votos válidos contra 40 por cento de Marta.

"Neste segundo turno, o seu apoio (de FHC), junto com o do governador José Serra liderando o PSDB para que retomássemos a aliança eleitoral --porque a aliança política-administrativa em nenhum momento foi desfeita-- foi importante para conseguirmos a vitória e para termos a continuidade de um governo que por mais quatro anos vai fazer o que pode de melhor para a cidade de São Paulo", afirmou o prefeito.

Ainda de manhã, Serra não escondia a satisfação de ver seu apadrinhado impor uma derrota ao PT de Marta Suplicy, que teme sair da eleição menor do que entrou.

O governador tucano mostrou satisfação não apenas com Kassab, mas também sobre os efeitos positivos da vitória do democrata para a aliança entre o DEM e o PSDB, elemento importante na disputa pela Presidência da República em 2010.

"A nossa aliança e os nossos partidos, sem dúvida nenhuma, saem fortalecidos porque é a garantia de uma boa administração aqui em São Paulo e uma excelente parceria entre o governo do Estado e prefeitura", disse Serra a jornalistas, ao chegar em um ônibus particular para votar com Kassab.

IMAGEM ARRANHADA

Marta Suplicy também votou pela manhã e deixou claro sua insatisfação com o resultado da campanha. "Achei que foi uma campanha bastante desqualificadora da minha imagem", disse a petista a jornalistas antes de votar na sede do sindicato dos engenheiros de São Paulo, em referência aos ataques desferidos pela campanha do DEM.

"Notei que somos sempre penalizados. E eles, raramente. Ele sempre saía como o rapaz bonzinho, porque isso (os ataques) não saía da boca do candidato. Saía da boca de outros, saía das musiquinhas", afirmou a candidata.

Kassab tirou de Marta vários minutos de inserções gratuitas no rádio e na TV por conta de ataques e insinuações da adversária. A principal delas diz respeito a uma propaganda eleitoral da petista que teria levantado suspeitas sobre a sexualidade do candidato do DEM, o que foi criticado até por membros do PT.

A grande preocupação de Marta, segundo um interlocutor da candidata que pediu para não ser identificado é "não sair menor da disputa do que entrou".

"Vai depender do resultado das urnas. Se ela sair muito menor do que na disputa com Serra, em 2004, talvez isso cause essa sensação", afirmou a fonte.

PLANALTO 2010

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que votou em São Bernardo do Campo, tentou minimizar a influência que as disputas municipais podem ter na eleição presidencial de 2010. Ao mesmo tempo, o presidente fez questão de destacar o tom atípico da campanha pelas prefeituras, sem ataques ao governo federal.

"Ninguém falou mal do governo federal ou do presidente Lula", disse ele a jornalistas, após votar acompanhado da primeira-dama, Marisa Letícia, do candidato petista à prefeitura de São Bernardo, Luiz Marinho, e do seu vice, o deputado federal Frank Aguiar (PTB).

O presidente evitou fazer análises sobre o desempenho de candidatos petistas, dizendo-se apenas "confiante" em vitórias petistas "em todas as cidades que estamos disputando".

Quando indagado sobre se houve falhas na campanha de Marta, Lula se esquivou:

"Candidatos do PSDB, do DEM, de qualquer partido, trabalharam com as obras do governo federal. Acho que estamos ajudando a eleger todos os partidos, porque não houve perseguição na distribuição das verbas do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento)", disse Lula.

Reportagem de Carmen Munari, Alice Assunção, Maurício Savarese e Alberto Alerigi Jr.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below