Fundo chinês nega intenção de entrar na disputa pela Rio Tinto

segunda-feira, 26 de novembro de 2007 09:39 BRST
 

Por Zhou Xin e James Regan

PEQUIM/SYDNEY (Reuters) - O novo fundo soberano da China negou nesta segunda-feira que pode aliar-se a produtores de aço locais para oferecer 200 bilhões de dólares pela Rio Tinto, o que bloquearia a oferta rival da BHP Billiton .

O jornal estatal chinês China Business publicou mais cedo que a China Investment Corp (CIC) e as maiores siderúrgicas do país estão planejando uma parceria para a compra da Rio Tinto. O veículo citou uma fonte não identificada, o que fez as ações da mineradora saltar 8 por cento na Austrália.

Mas o China Investment Corp negou as informações do artigo. "Não existe tal coisa, absolutamente", disse um representante do fundo à Reuters, pedindo para não ser identificado.

Especulações acerca da tentativa de rivais em oferecer um preço mais alto que a proposta toda em ações feita pela BHP têm se mantido desde que a Rio rejeitou a oferta da BHP, de cerca de 124 bilhões de dólares com base no preço da ação da BHP. A oferta marca uma das maiores tentativas de aquisição de todos os tempos.

O CIC, criado em setembro para gerenciar 200 bilhões de dólares do 1,43 trilhão de dólares que a China tem em reservas, planeja entrar em contato com as produtoras de aço, incluindo a Baoshan Iron and Steel, afirmou o jornal.

"Isso requereria muita cooperação e até o momento não há notícias sobre esse respeito", disse Luo Bingsheng, presidente do conselho da Associação Chinesa de Ferro e Aço, durante conferência em Pequim.

O presidente-executivo da Rio, Tom Albanese, ressaltou a determinação da companhia em se manter independente, e afirmou que a empresa planeja investir 2,4 bilhões de dólares em novas minas, aumento de dividendos e gerar bilhões de dólares com a venda de ativos.

A Baosteel e outras siderúrgicas chinesas, juntamente com outras produtoras de aço asiáticas, afirmaram ao presidente-executivo da BHP, Marius Kloppers, que estavam preocupados com o excesso de poder que uma combinação da BHP e Rio teria sobre o preço do minério de ferro.   Continuação...