ATUALIZA-SADIA buscou linha de curto prazo após rombo de R$760mi

sexta-feira, 26 de setembro de 2008 09:45 BRT
 

(Texto atualizado com mais informações e declarações)

Por Marcelo Teixeira

SÃO PAULO, 26 de setembro (Reuters) - A Sadia SDIA4.SA, uma das maiores empresas de alimentos do Brasil, recorreu a financiamentos de curto prazo, com vencimentos em até um ano, para equilibrar suas contas após o prejuízo de 760 milhões de reais decorrente de operações no mercado de derivativos de câmbio.

A empresa informou nesta sexta-feira que poderá renegociar os termos dos empréstimos após os vencimentos, mas não revelou as condições e taxas envolvidas.

"Você paga um prêmio de volatilidade, tivemos que fazer a operacao em um momento de alta volatilidade, em meio a uma crise financeira que talvez seja a maior desde 1929", afirmou o diretor de Controladoria e Relações com Investidores, Welson Teixeira Junior.

"Mas nós podemos dizer que diante da volatilidade do momento, foram custos muito competitivos", acrescentou o diretor.

A empresa não forneceu detalhes das operações que geraram a perda de 760 milhões de reais, que será contabilizada no balanço trimestral a ser divulgado em breve, informando apenas que foram negócios com futuros e com opções no mercado cambial, onde a empresa se posicionava buscando ter lucro com a eventual manutenção da tendência de valorização do real ante o dólar, o que acabou não acontecendo devido ao agravamento da crise financeira nos Estados Unidos.

Teixeira afirmou que as posições da empresa nos derivativos de câmbio excederam as políticas da companhia e que por isso foi necessário realizar o enquadramento, por meio da liquidação dos contratos, assumindo os prejuízos.   Continuação...