BOLSA EUROPA-Resultados distintos pesam sobre ações

sexta-feira, 26 de outubro de 2007 08:35 BRST
 

Por Ana Nicolaci da Costa

LONDRES, 26 de outubro (Reuters) - As bolsas de valores da Europa operavam praticamente estáveis nesta sexta-feira, depois que dúvidas sobre alguns resultados de empresas e fraqueza nas ações de instituições financeiras minimizavam rali de petrolíferas e do setor de telecomunicações.

Às 8h26 (horário de Brasília), o índice FTSEurofirst 300 .FTEU3 exibia ligeira valorização de 0,03 por cento, a 1.567 pontos, depois de ter avançado mais de 1 por cento na véspera quando mais dados macroeconômicos fracos dos Estados Unidos aumentaram expectativas de corte de juro na próxima semana.

O grupo sueco de engenharia Sandvik (SAND.ST: Cotações) despencava 6 por cento depois de divulgar resultado trimestral fraco, enquanto o varejista holandês Ahold AHLN.AS caía 5,91 por cento depois que informou que a renovação de lojas nos EUA continuará a afetar suas margens.

O banco sueco SEB (SEBa.ST: Cotações) caía 0,8 por cento, mais cedo a baixa era de 3,4 por cento, após balanço do terceiro trimestre ter mostrado lucro operacional pouco abaixo das expectativas. A instituição foi afetada por problemas na renda fixa gerados pela crise nos mercados de crédito.

No setor, o Unicredit (CRDI.MI: Cotações) perdia 1,54 por cento com rumores de que a Munich Re (MUVGn.DE: Cotações) está vendendo uma pequena participação que possui no banco italiano. A Munich Re não comentou o assunto.

"Falando em termos gerais, eu creio que o mercado está se focando muito no risco dos balanços e você pode ver isso com alguns movimentos de preços", disse Philip Isherwood, estrategista do Dresdner Kleinwort.

As ações de petrolíferas se beneficiavam com alta nos preços do petróleo, depois que o barril avançou para além dos 92 dólares. A BP (BP.L: Cotações) subia 1,14 por cento, a Royal Dutch Shell (RDSa.L: Cotações) avançava 1,79 por cento e a Total (TOTF.PA: Cotações) tinha ganho de 1,48 por cento.

Analistas afirmam que os mercados norte-americanos continuam imprevisíveis. "Temos visto dias de muita volatilidade nos EUA esta semana... Então eu creio que há um pouco de cautela em termos do que você verá dos EUA", disse Isherwood.   Continuação...