Lucro da Perdigão cresce 321% no trimestre, para R$ 90,2 mi

sexta-feira, 26 de outubro de 2007 10:53 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Perdigão, segunda empresa do setor de aves e suínos do Brasil, teve lucro líquido de 90,2 milhões de reais no terceiro trimestre, o que representa um crescimento de 320,8 por cento em relação ao mesmo período do ano anterior, informou a empresa nesta sexta-feira.

"O resultado foi proporcionado pelo excelente desempenho operacional da empresa nos mercados externo e interno, que apresentaram crescimento de 31 por cento e 17 por cento em receitas, respectivamente", informou a companhia.

O faturamento no mercado interno superou a casa de 1 bilhão de reais, sustentado pelo crescimento dos volumes comercializados, pela melhoria do preço médio e aumento do mix de produtos de maior valor agregado.

Já as exportações no período totalizaram 821,6 milhões de reais, "refletindo o aquecimento da demanda nos mercados tradicionais (principalmente Extremo Oriente, Oriente Médio e Europa)".

Em volumes, a empresa exportou no trimestre 207,2 mil toneladas de carnes, 16,1 por cento superior ante igual período de 2006.

"Esses fatores somados à diversificação dos negócios da companhia elevaram o EBITDA (lucro operacional antes das despesas financeiras, impostos e depreciação) em 94,7 por cento na comparação com o mesmo trimestre de 2006, atingindo 227,7 milhões de reais.

Embora tenha tido um crescimento percentual do lucro superior ao obtido pela Sadia, os ganhos da Perdigão ainda são inferiores ao da principal concorrente, que obteve 188,3 milhões de reais no terceiro trimestre [ID:nN26283819].

Em 2007, o setor de aves no Brasil, o maior exportador mundial de carne de frango, vem apresentando forte crescimento na comparação com o ano passado, quando temores relacionados à gripe aviária nos países importadores reduziram o consumo de carne de frango e reduziram as vendas das empresas brasileiras.

A Perdigão, que anunciou recentemente estudos para uma fusão com a Eleva Alimentos [ID:nN18215551], revelou ainda que o destaque do trimestre ficou por conta das vendas dos produtos de maior valor agregado, cujas receitas tiveram alta de 22,2 por cento.   Continuação...