Siemens vai cortar 6.800 vagas em unidade de telecomunicações

terça-feira, 26 de fevereiro de 2008 12:17 BRT
 

Por Nicola Leske

FRANKFURT (Reuters) - A Siemens vai cortar 6.800 empregos de sua unidade de telecomunicações para empresas, equivalente a dois quintos da força de trabalho da unidade, informou a companhia na terça-feira. O objetivo é transformar a divisão em uma fornecedora de software, enquanto o grupo busca parceiros para a unidade ou sua venda.

O conglomerado alemão informou em comunicado que planeja cortar 3.800 empregos da divisão Siemens Enterprise Networks (SEN), incluindo 2.000 na Alemanha.

A empresa espera reduzir sua força de trabalho em mais 3.000 postos, incluindo 1.200 na Alemanha, por meio de terceirização e parcerias.

No Brasil, a SEN espera vender ou encontrar parceiros para sua fábrica em Curitiba e acrescentou que um fechamento da unidade não está descartada. Procurada, a assessoria da imprensa da SEN no Brasil não pode informar de imediato quantas pessoas trabalham na fábrica.

A companhia informou que a rápida mudança no setor de telecomunicações tornaram a reestruturação "absolutamente essencial e apóia os esforços correntes da empresa para encontrar um parceiro compatível" para unidade deficitária, a qual tenta vender há anos.

A Siemens quer formar uma aliança estratégica ou vender a divisão para um investidor financeiro que poderia mantê-la operando.

A SEN, que é especializada em sistemas de comunicações para grandes empresas, tem sofrido impacto com o surgimento da telefonia pela Internet.

Fontes próximas disseram à Reuters que a Siemens está negociando com os concorrentes Alcatel-Lucent e Nortel, bem como com o grupo de investimentos Cerberus sobre uma possível venda ou fusão da SEN.

A Siemens informou que os cortes de empregos têm como objetivo acelerar a transformação da companhia de uma fornecedora de hardware para uma fornecedora de software e soluções, adequando a unidade à mudança das condições do mercado.