Inflação na China atingirá 7% este ano, dizem economistas

segunda-feira, 26 de maio de 2008 08:27 BRT
 

PEQUIM, 26 de maio (Reuters) - A expectativa é de que a inflação ao consumidor na China atinja os 7 por cento em 2008, acima dos 4,8 por cento do ano passado, afirmou um economista do governo em comentário publicado nesta segunda-feira.

Fan Jianping, economista no Centro de Informação Estatal, uma dos pensadores na agência chinesa de planejamento econômico, afirmou que a pressão inflacionária no país ainda está crescendo e deve se manter como a maior preocupação para as autoridades monetárias.

"As pressões nos preços gerais serão sérias em 2008 e 2009, e será difícil colocar a inflação novamente nos patamares baixos de anos passados", afirmou Fan em artigo de opinião no China Securities Journal.

"A inflação continua como o maior desafio ao crescimento econômico estável da China", apontou.

Pequim está visando limitar o aumento no preços ao consumidor (CPI) para 4,8 por cento, o mesmo do ano passado, mas autoridades e analistas já deram sinais de que a meta provavelmente não será atingida neste ano.

O CPI subiu 8,2 por cento nos primeiros quatro meses do ano ante igual período de 2007. Somente em abril a alta anual foi de 8,5 por cento.

Contudo, Fan explicou que é improvável que a inflação chegue aos dois dígitos por conta de uma forte resposta no fornecimento e controle do governo sobre os preços.

O economista colocou ainda que o devastador terremoto em Sichuan não altera os alicerces econômicos chineses.

(Reportagem de Zhou Xin)