BOLSA ÁSIA-Crescente temor de inflação derruba mercados

segunda-feira, 26 de maio de 2008 07:57 BRT
 

Por Kevin Plumberg

HONG KONG, 26 de maio (Reuters) - As principais bolsas asiáticas tiveram uma segunda-feira de queda, com o mercado japonês sofrendo sua pior baixa em seis semanas à medida em que investidores temem que a crescente inflação e um fraco crescimento econômico dos EUA reduzam seriamente a demanda do consumidor no maior destino das exportações da região.

Os preços do petróleo subiram com o dólar cedendo, mas o volume na Ásia foi reduzido devido ao feriado nos mercado financeiros no Reino Unido e Estados Unidos.

Às 7h50 o índice MSCI .MIAPJ0000PUS da Ásia Pacífico exceto Japão tinha queda de 1,79 por cento, aos 476 pontos, próximo ao final dos negócios.

No Japão o índice Nikkei .N225 da bolsa de Tóquio fechou com forte desvalorização de 2,3 por cento, em 13.690 pontos, a maior queda diária em seis semanas, derrubado pelo fraco desempenho de empresas exportadoras como a Canon Inc (7751.T: Cotações).

A maior parte das bolsas no continente caiu mais de 2 por cento depois que os mercados norte-americanos registraram seu pior declínio em três semanas na semana passada à medida em que o preço do petróleo batia novos recordes de alta, elevando os temores sobre a demanda do consumidor e o lucro das empresas.

"O mercado vai começar a pensar sobre economias reais. A China tem se segurado de alguma forma, mas as margens estão ficando reduzidas pelo crescente custo do petróleo e matérias primas", afirmou Garry Evans, estrategista da Ásia no HSBC, em Hong Kong.

A China Mobile (0941.HK: Cotações) despencou 8,5 por cento, contribuindo para a baixa do índice Hang Seng .HSI da bolsa de Hong Kong, que perdeu 2,37 por cento, para 24.127 pontos. A desvalorização na maior operadora de redes sem fio do mundo ocorreu depois que o Goldman Sachs reduziu sua recomendação da empresa para "vender", seguindo um plano de restruturação anunciado na semana passada.

A Coréia do Sul .KS11 perdeu 1,5 por cento, a 1.800 pontos, seu pior nível desde 24 de abril. A Samsung Electronics (005930.KS: Cotações), segunda maior fabricante mundial de celulares, teve o pior desempenho da sessão, 4 por cento de baixa, por rumores de que a Nokia NOK1V.HE pode reduzir os preços para re-entrar no mercado sul-coreano.

Para a semana, os investidores aguardam dados de inflação tanto da zona do euro quanto dos Estados Unidos.