CÂMBIO-Dólar reflete piora global e opera em alta

quinta-feira, 26 de junho de 2008 10:52 BRT
 

SÃO PAULO, 26 de junho (Reuters) - O dólar operava em alta nesta quinta-feira, perto de 1,60 real, em meio à cautela de investidores com a deterioração do cenário externo.

Às 10h50, a moeda norte-americana BRBY subia 0,31 por cento, a 1,596 real.

"Hoje está meio nebuloso. Mas vamos esperar pelo menos mais uma, duas horas (para definir melhor a tendência)", disse Milton Mota, operador da SLW Corretora.

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) operava em baixa de quase 2 por cento, refletindo a queda das bolsas em Nova York. O risco Brasil 11EMJ subia 5 pontos e se distanciava mais um pouco da marca de 200 pontos-básicos.

Em relatório, Miriam Tavares, diretora de câmbio da AGK Corretora, disse que a prudência poderia predominar no mercado após a recente desvalorização do dólar. Na véspera, a divisa rompeu pela primeira vez desde 1999 o piso de 1,60 real.

"A cautela com relação ao cenário de longo prazo e a forte queda das taxas nos últimos dias podem conter parte das pressões de baixa sobre a moeda americana ante o real, e manter as cotações oscilando perto de 1,60 real", afirmou.

A tendência do mercado de câmbio, no entanto, ainda aponta para queda do dólar. O banco BNP Paribas, por exemplo, projeta que a moeda norte-americana pode chegar a 1,55 real.

A baixa do dólar no Brasil pode ser favorecida pela desvalorização global da moeda norte-americana após a decisão do Federal Reserve de manter o juro inalterado nos Estados Unidos. Diante de uma cesta com as principais moedas .DXY, o dólar operava em baixa de 0,30 por cento.

No final do dia, o Banco Central fará uma pesquisa para verificar a demanda por um leilão de swap cambial reverso que pode ser feito na sexta-feira. O objetivo da operação, se realizada, será rolar os contratos com vencimento no próximo mês.

O resultado da sondagem será conhecido a partir das 18h30.

(Reportagem de Silvio Cascione; Edição de Daniela Machado)