Fitch: inflação afeta perspectiva para economias emergentes

quinta-feira, 26 de junho de 2008 16:10 BRT
 

NOVA YORK, 26 de junho (Reuters) - A crescente inflação está atingindo a perspectiva positiva das economias emergentes do mundo todo, avaliou a agência de classificação de risco Fitch nesta quinta-feira, alertando que o fracasso em controlar os preços pode comprometer o crescimento da região ou pressionar o câmbio.

As economias emergentes sobreviveram à recente crise de crédito global em relativa boa forma, com a perspectiva de crescimento saindo de 7,2 por cento em 2007 para 6,2 por cento neste ano, afirmou a Fitch em relatório semestral.

Mas a inflação acelerou "a um ritmo alarmante nos mercados emergentes para a máxima em vários anos", alertou a agência.

"É a onda de inflação, mais do que as consequências diretas da crise global de crédito, que apresenta a maior ameaça para a estabilidade macroeconômica e financeira de muitos mercados emergentes", afirmou David Riley, diretor-gerente da Fitch.

Ressaltando que a resposta monetária de bancos centrais tem sido desapontadora em muitos países emergentes, a Fitch afirmou que as pressões inflacionárias podem pesar sobre o cêmbio, especialmente se o Federal Reserve surpreender elevando a taxa de juros.

Isso deixará as autoridades monetárias "com a escolha indesejável de permitir que sua moeda se deprecie, o que elevará ainda mais a inflação, ou intervir dando suporte para sua moeda e elevar agressivamente suas taxas de juros com consequências negativas para o crescimento", disse Riley.

AMERICA LATINA EM BOA FORMA

A Ásia tem sido particularmente relutante em elevar as taxas de juro, enquanto muitos emergentes europeus permanecem altamente dependentes do fluxo de capitais privados devido aos grandes déficits em conta corrente, afirmou a Fitch.   Continuação...