Refinaria Premium da Petrobras terá capacidade para 600 mi b/d

segunda-feira, 26 de maio de 2008 17:58 BRT
 

Por Denise Luna

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras vai elevar de 500 mil para 600 mil barris diários a capacidade da refinaria Premium, que deverá ser construída no Maranhão, e poderá tirar do papel uma quarta refinaria ainda sem local definido, informou o diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa.

Ele afirmou que depois de descobrir o grande potencial da área pré-sal, uma faixa que se estende da bacia de Santos até o sul do país, a necessidade de elevar a capacidade de refino aumentou e uma quarta refinaria "é provável".

Em apenas uma das áreas do pré-sal, a de Tupi, a perspectiva é de reservas de 5 a 8 bilhões de barris de óleo equivalente, e a área de Carioca também pode atingir vários bilhões de boe, segundo analistas.

"O objetivo não é que o Brasil se torne um grande exportador de petróleo, mas de derivados (que têm maior valor agregado). Temos uma avaliação permanente da produção e o nosso objetivo é processar o máximo possível", disse Costa à Reuters após lançamento do programa de modernização da frota da estatal.

A última refinaria da estatal foi construída em 1980 e uma nova unidade está em fase de construção em Pernambuco, com capacidade para processar 200 mil barris diários a partir de 2011.

Uma outra refinaria está sendo erguida no Rio de Janeiro, com capacidade para transformar 150 mil barris de petróleo pesado brasileiro em insumos petroquímicos. Já a super-refinaria Premium, que deve operar a partir de 2014, será voltada para produção de gasolina e diesel de alta qualidade.

A localização da refinaria Premium gerou polêmica por ter sido anunciada pelo ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, que é natural do Maranhão.

Segundo o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, presente ao evento, "os estudos de viabilidade (da refinaria Premium) estão sendo concluídos e até agora indicam que será no Maranhão", afirmou Gabrielli a jornalistas.