Fup prepara greve nacional contra leilões da ANP

terça-feira, 26 de agosto de 2008 16:04 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Federação Única dos Petroleiros (Fup) ameaça organizar uma greve nacional caso o governo marque uma nova licitação de blocos de petróleo e gás natural no país. O movimento aconteceria às vésperas do dissídio da categoria, em setembro.

Depois de passarem a segunda-feira reunidos no Rio de Janeiro, os petroleiros decidiram iniciar uma mobilização para que o Brasil passe a ter controle total sobre o petróleo e o gás nacionais, o que deveria ser feito por meio de um novo marco regulatório, reivindicam.

"O Conselho Deliberativo da Fup reuniu-se pela primeira vez e reafirmou a urgência de uma nova legislação que se contraponha à Lei 9478, criada em 1997 pelo governo Fernando Henrique Cardoso", informou a Fup em um comunicado.

A lei 9478 quebrou o monopólio do petróleo, que desde 1953 estava nas mãos da Petrobras .

A partir de 1999 o governo brasileiro passou a realizar leilões anuais para atrair investimentos e aumentar as reservas brasileiras, interrompidos apenas este ano, depois de a Petrobras e parceiros terem descoberto um reservatório gigante embaixo dos campos já explorados que se estende do Espírito Santo a Santa Catarina e pode conter bilhões de barris de óleo equivalente.

O Conselho Deliberativo da Fup substituiu o Conselho Consultivo da entidade desde o início de agosto, e passará a determinar as ações da categoria.

Segundo a Fup, no dia 3 de setembro serão feitas reuniões com a Central Única dos Trabalhadores (Cut) e coordenações de movimentos sociais para debater uma agenda conjunta de mobilizações, que deverá culminar em um grande ato em Brasília, ainda sem data marcada, em defesa do controle estatal sobre o petróleo e o gás natural no Brasil.

A campanha salarial da categoria será lançada em 5 de setembro e será atrelada à mobilização pela suspensão dos leilões da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), informou a Fup em nota.

"As imensas reservas de petróleo e gás descobertas na camada pré-sal da costa brasileira impõem novas frentes de luta para a classe trabalhadora e os movimentos sociais, trazendo à tona a necessidade e urgência de um amplo movimento nacional em defesa da soberania", afirmou a Fup em nota.

(Reportagem de Denise Luna)