PRÉVIA-Lucro da VALE deve subir no 4o tri, mas sem recordes

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008 16:46 BRT
 

Por Denise Luna

RIO DE JANEIRO, 27 de fevereiro (Reuters) - Preços e produção maiores devem garantir um quarto trimestre favorável para a Vale (VALE5.SA: Cotações), mas sem recordes. O resultado foi contido por preços menores para alguns produtos não-ferrosos e pela valorização do real.

A gigante da mineração divulga o ganho obtido de outubro a dezembro de 2007 na quinta-feira, depois do fechamento do mercado.

O anúncio ocorre em momento de grande expectativa do mercado em relação a uma possível compra da Xstrata, o que impediu vários bancos envolvidos no empréstimo para a aquisição da mineradora anglo-suiça de divulgar estimativas, como Credit Suisse, JP Morgan e Santander.

Sem muitas surpresas no último período do ano, a Vale deve apresentar lucro pelo padrão norte-americano (USGAP) 44 por cento maior no quarto trimestre em relação ao mesmo período do ano anterior, ou 2,3 bilhões de dólares.

O resultado só não será melhor devido à forte valorização do real no período, de cerca de 7 por cento, e à queda de preços de alguns produtos comercializados pela mineradora, como alumínio, níquel e o cobre.

"Nossa expectativa é que os preços desses produtos permaneçam nestes patamares ao longo de 2008", afirmou em relatório o analista Rodrigo Ferraz, da Brascan Corretora.

Apesar da empresa ter produzido 14 por cento a mais de cobre e 24 por cento a mais de níquel no quarto trimestre, o analista avalia que a demanda permaneceu praticamente estável em relação ao trimestre anterior.

Já o minério, que recebeu alta de 9,5 por cento no ano passado e contribui com cerca de 40 por cento da receita da Vale, continuou com o mercado aquecido no quarto trimestre e garantiu para 2008 aumento de até 71 por cento.   Continuação...