26 de Junho de 2008 / às 22:32 / em 9 anos

Lula propõe aposentadoria a ex-campeões mundiais de futebol

<p>De p&eacute;: Djalma Santos, Hideraldo Luis Bellini, Jo&atilde;o Havelange. Agachados: Moacir, Mazzola e Pel&eacute;. Na solenidade em que homenageou os campe&otilde;es da Copa do Mundo de 1958, o presidente Luiz In&aacute;cio Lula da Silva sugeriu nesta quinta-feira uma aposentadoria para os ex-jogadores campe&otilde;es mundiais que n&atilde;o tenham uma renda condigna. Photo by Stringer</p>

BRASÍLIA (Reuters) - Na solenidade em que homenageou os campeões da Copa do Mundo de 1958, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sugeriu nesta quinta-feira uma aposentadoria para os ex-jogadores campeões mundiais que não tenham uma renda condigna.

“Não é justo um país com 190 milhões (de habitantes) não permitir que os poucos que conseguiram enaltecer a alma de nossa gente ao mundo não mereçam o reconhecimento do Estado brasileiro. Nós vamos fazer essa reparação”, disse Lula em discurso.

A intenção de Lula é encaminhar um projeto de lei ao Congresso para criar uma aposentadoria especial para os atletas campeões mundiais de futebol.

“O ministro Orlando (Silva, do Esporte) e o ministro do Planejamento (Paulo Bernardo) vão me apresentar uma proposta e quero ver se a gente consegue resolver isso o mais rápido possível, porque não é sempre que a gente consegue produzir heróis”, acrescentou o presidente.

Orlando Silva disse que na segunda-feira terá um encontro em São Paulo com ex-campeões e que o projeto será focado em atletas que não tenham determinado rendimento e que precisam efetivamente de apoio.

Na reunião de segunda-feira, o ministro do Esporte espera que sejam definidas as situações que merecerão o benefício. A expectativa de Orlando Silva é que o projeto de lei esteja pronto em 30 dias.

“Evidentemente vai surgir a discussão sobre campeões do mundo de outras modalidades”, previu. “Primeiro, vamos resolver essa demanda do presidente e depois vamos discutir outras modalidades.”

Campeão mundial em 1958 e 1962, como jogador, e ainda em 1970, como técnico, Zagalo acredita que aposentadoria é válida, mas se colocou fora da lista de futuros beneficiários.

“Graças a Deus estou numa situação boa, mas aqueles que conseguiram títulos e estão em dificuldades, acho que merecem muito pelo que fizeram pelo país”, defendeu.

Outro participante da primeira Copa do Mundo conquistada pelo Brasil, Mazola, disse que a aposentadoria seria uma justa consideração por parte do governo.

“Nós da Copa de 58 somos apenas 13. O mais novo tem entre 68 e 69 anos, o resto está acima de 70. (A aposentadoria) não é devida, mas é muita bonita.”

Durante a cerimônia em homenagem aos campeões de 58, Lula disse que Zagalo é quem mais conhece Copa do Mundo no Brasil e deveria ser nomeado consultor de Copas.

Perguntado sobre o que diria a Dunga, atual técnico da seleção brasileira, se já fosse consultor de Copa, Zagalo saiu em defesa do treinador.

“Eu vou defender o Dunga. Ele já ganhou uma Copa América; jogou três vezes contra a Argentina, ganhou duas de 3 x 0 e empatou uma em 1 x 1, e nós temos muitos jogadores de fora. A tendência da seleção é crescer”, disse Zagalo.

Para o ex-treinador, o Brasil vai se classificar nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010 e Dunga tem tempo para aprimorar a seleção.

“Vamos com calma...o Dunga tem ainda um trabalho olímpico pela frente e dali ele tem como tirar conclusões, mexer onde não está bem.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below