PANORAMA2-Estréia da Bovespa Holding empolga mercado brasileiro

sexta-feira, 26 de outubro de 2007 18:45 BRST
 

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 26 de outubro (Reuters) - A estréia em grande estilo das ações da Bovespa Holding monopolizou a atenção do mercado nesta sexta-feira. Com alta de mais de 52 por cento, a controladora da bolsa paulista dominou o pregão e ajudou a derrubar o dólar para o menor nível desde abril de 2000.

O giro financeiro com as ações da Bovespa Holding BOVH3.SA correspondeu à metade do volume total negociado em pregão. O índice Ibovespa, mesmo sem contar com a estreante em sua listagem, recuperou o patamar dos 64 mil pontos e cravou novo recorde, com alta de quase 3 por cento.

O ânimo do mercado brasileiro foi reforçado pelo dia positivo no exterior. Com projeções otimistas da Microsoft (MSFT.O: Cotações) e da Countrywide CFC.N, maior concessora de hipotecas dos Estados Unidos, os principais índices em Wall Street passaram o dia em forte alta.

O dólar no Brasil não resistiu aos ventos favoráveis. Com o reforço na entrada de moeda no país, a divisa caiu quase 1,5 por cento e fechou no menor nível desde abril de 2000.

A atuação dupla do Banco Central --com leilão no mercado à vista e rolagem de 2,5 bilhões de dólares em swap reverso-- foi praticamente ignorada pelos agentes na definição da taxa de câmbio.

O tombo do dólar no Brasil acompanhou também a desvalorização da moeda em todo o mundo. O euro, por exemplo, bateu outro recorde histórico, acima de 1,43 dólar. Isso teve repercussão sobre o petróleo, que nos Estados Unidos fechou em novo recorde, perto dos 92 dólares por barril.

O mercado de juros no Brasil acompanhou a queda do dólar e a desaceleração do índice IPC-Fipe na terceira quadrissemana do mês. A maioria dos contratos de depósito interfinanceiro (DI) fechou em queda, com giro de negócios enfraquecido.

No início da noite, o Banco Central anunciou que o presidente Henrique Meirelles anunciou a indicação de três novos nomes para a diretoria da instituição, devido à saída de alguns membros por "motivos pessoais".   Continuação...