Financiamento a empresas na zona do euro desacelera em maio

quinta-feira, 26 de junho de 2008 08:23 BRT
 

FRANKFURT (Reuters) - O financiamento a empresas da zona do euro desacelerou em maio pela primeira vez em sete meses, mas a oferta de dinheiro continuou forte, reforçando temores de inflação no Banco Central Europeu e as chances de um aumento na taxa de juros.

Os dados do BCE apresentados nesta quinta-feira mostram que o crescimento nos empréstimos a empresas desacelerou para 14,2 por cento no mês passado ante alta recorde de 14,9 por cento no mês anterior, um sinal das condições mais apertadas de crédito na trilha das turbulências dos mercados financeiros.

Os empréstimos familiares, que têm sido afetados pela alta inflação e queda no preço das moradias em alguns países, caíram para 4,9 por cento, sétimo mês consecutivo de recuo e pior nível em oito anos.

Mas as preocupações do BCE sobre as pressões inflacionárias ganharam força por contínuo crescimento no fornecimento de dinheiro M3, uma medida de dinheiro pronto que o BCE vê como guia para as tendências de inflação no longo prazo. Este ficou estável em 10,5 por cento, ligeiramente acima da expectativa de analistas.

Economistas afirmam que os dados confirmam a posição do BCE sobre a inflação e reforçaram as apostas de que a instituição eleve os juros de 4,0 para 4,25 por cento na semana que vem.