BOVESPA-Indefinição nos EUA dita queda; Sadia e Aracruz desabam

sexta-feira, 26 de setembro de 2008 11:58 BRT
 

SÃO PAULO, 26 de setembro (Reuters) - O revés nas negociações em torno do plano de socorro ao sistema financeiro nos Estados Unidos empurrava os investidores para a ponta vendedora de ações na Bolsa de Valores de São Paulo nesta sexta-feira. O movimento negativo era acentuado por perdas acentuadas dos papéis da Sadia e da Aracruz.

Às 11h49, o Ibovespa .BVSP registrava desvalorização de 3,05 por cento, aos 50.247 pontos. O giro financeiro do pregão era de 1,5 bilhão de reais.

A reviravolta nas conversações entre congressistas norte-americanos para votação do megaplano de 700 bilhões de dólares para socorrer instituições financeiras, que parecia perto de um acordo, punha o mercado em alerta.

"A tendência é que o plano seja aprovado, mas aparentemente não vai ser tão fácil quanto parecia", disse Gustav Gorski, economista-chefe da corretora Geração Futuro.

Em Wall Street, o índice Dow Jones .DJI caía 0,36 por cento, enquanto o S&P 500 recuava 1,12 por cento.

O mercado acionário doméstico, no entanto, tinha um fator adicional de incerteza devido aos anúncios de que grandes empresas listadas na Bovespa tiveram portentosas perdas com operações cambiais, por causa da crise internacional.

Sadia SDIA4.SA despencava 28,1 por cento, a 6,68 reais. A companhia alimentícia admitiu na noite de quinta-feira que operações desse tipo geraram uma perda de 760 milhões de reais.

Em relatório, o banco UBS Pactual manteve a recomendação de venda para as ações da empresa. Em outro documento, a corretora Ativa estimou que o desfalque fará a Sadia sair de um lucro projetado de 536 milhões de reais para um prejuízo de 224 milhões de reais em 2008.

Também na quinta-feira a Aracruz ARCZ6.SA revelou que teve o mesmo tipo de ocorrência, embora não tenha informado o tamanho do prejuízo. Sua ação desabava 15,2 por cento, a 7,13 reais.   Continuação...