Para Braskem, demanda por commodities seguirá forte em 2008

quarta-feira, 26 de março de 2008 16:40 BRT
 

SÃO PAULO, 26 de março (Reuters) - A volatilidade recente dos preços das commodities internacionais, em meio ao temor de que uma desaceleraçao da economia dos Estados Unidos se alastre pelo mundo, é apenas momentânea. Para José Carlos Grubisich, presidente da Braskem (BRKM5.SA: Cotações), os sinais são de que a demanda por produtos como petróleo e metais segue forte.

Diante dessa avaliação, a companhia não mudou suas premissas quanto aos resultados de 2008.

"A demanda continua sustentada e o nervosismo momentâneo dos mercados financeiros não provocou nenhuma mudança nos fundamentos", afirmou à Reuters o executivo, que comanda a maior grupo petroquímico da América Latina.

Grubisich disse que o momento mais volátil do mercado de capitais restringiu a oferta de crédito para captações externas privadas, mas que isso não teve impacto para a companhia.

"Houve um aumento das taxas, mas nós tínhamos nos preparado para isso no ano passado, reforçando o caixa. Não precisamos de recursos novos agora."

O executivo relatou que a companhia deve fechar nos próximos dias uma operação de pré-pagamento à exportação no valor de 900 milhões de dólares.

(Reportagem de Aluísio Alves; Edição de Daniela Machado)