CONSOLIDA-Crescimento dos EUA do 2o tri é reavaliado para baixo

sexta-feira, 26 de setembro de 2008 15:58 BRT
 

Por Glenn Somerville

WASHINGTON, 26 de setembro (Reuters) - A economia norte-americana cresceu no segundo trimestre bem menos do que o anunciado inicialmente e a crescente crise financeira abalou a confiança do consumidor este mês.

As evidências mais recentes do estado precário da economia vieram nesta sexta-feira, enquanto os parlamentares em Washington buscavam chegar a um acordo sobre o plano de 700 bilhões de dólares, que visa resgatar um sistema finaneiro à beira do colapso.

O Departamento do Comércio afirmou nesta sexta-feira que o Produto Interno Bruto cresceu a uma taxa 2,8 por cento no trimestre de abril a junho, abaixo dos 3,3 por cento estimados um mês antes.

Nesta amanhã, uma pesquisa Reuters/Universidade de Michigan mostrou leitura final de 70,3 na confiança do consumidor, ante 73,1 no início de setembro --a pior queda no próprio mês desde agosto de 2005, quando o furacão Katrina causou enormes estragos.

"A crise financeira tem preocupado as pessoas", afirmou Carl Lantz, estrategista de mercado de juros do Credit Suisse.

"O consumidor está com um grande problema de qualquer forma --sem acesso ao crédito, queda da renda real... o terceiro e quarto trimestre estão se formando para serem bem fracos em termos de PIB, especialmente pelo lado do consumidor."

A confiança ainda é a mais alta desde fevereiro deste ano, mas isso aconteceu num mês em que o governo assumiu o controle das gigantes de hipotecas Fannie Mae e Freddie Mac e o banco de investimentos Lehman Brothers entrou em colapso.

O crescimento nos gastos do consumidor foi menor do que estimado, derrubando a estimativa total do crescimento, enquanto empresários realizaram maiores cortes nos investimentos, um sinal de que confiança estava afundando antes mesmo da intensificação das turbulências dos mercados de financeiros.   Continuação...