ATUALIZA-Dívida pública interna cresce 3,17% em fevereiro

quarta-feira, 26 de março de 2008 17:09 BRT
 

(Texto atualizado com comentários do Tesouro sobre taxação de investimento estrangeiro)

BRASÍLIA, 26 de março (Reuters) - A dívida mobiliária interna do governo federal voltou a crescer em fevereiro, após um recuo no início do ano, e alcançou 1,242 trilhão de reais. A alta foi de 3,17 por cento em relação a janeiro.

Ao divulgar os dados nesta quarta-feira, o coordenador-geral da Dívida Pública do Tesouro, Guilherme Pedras, afirmou que a recente tributação para investimentos estrangeiros em dívida pública não afetou a demanda pelos papéis. Ele admitiu, contudo, que a demanda de estrangeiros foi abalada nos últimos meses pelas turbulências externas.

"O investidor estrangeiro é tipicamente de longo prazo e, do ponto de vista de desestimular a demanda por papéis de longo prazo, felizmente ela (tributação) não surtiu um efeito ruim", afirmou a jornalistas.

Os investimentos em títulos de renda fixa passaram a ser taxados com alíquota de 1,5 por cento de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) em meados deste mês.

Em janeiro, último dado disponível, 4,96 por cento da dívida mobiliária interna estava nas mãos de estrangeiros, frente a 4,71 por cento em dezembro e cerca de 2 por cento em janeiro de 2007.

No mês passado, o governo promoveu uma emissão líquida de 27,3 bilhões de reais em títulos, enquanto a apropriação de juros totalizou 10,9 bilhões de reais.

A participação dos papéis prefixados, considerados melhores para o gerenciamento da dívida, somaram 35,69 por cento da dívida total em fevereiro, frente a 34,92 por cento em janeiro.   Continuação...