Fundador da JetBlue cria companhia no país com jatos da Embraer

quinta-feira, 27 de março de 2008 16:03 BRT
 

Por Todd Benson

SÃO PAULO (Reuters) - O fundador da norte-americana JetBlue Airways anunciou nesta quinta-feira a criação de uma nova companhia aérea no Brasil, que começa a operar ano que vem, e um acordo com a Embraer para a compra de 36 jatos, em contrato de 1,4 bilhão de dólares a preços de tabela.

David Neeleman, revelou nesta quinta-feira planos para uma nova companhia aérea, de baixo custo, que terá frota inicial de três jatos Embraer 195 e deve estar pronta para operar no início de 2009. Após três anos de funcionamento, a expectativa é que a nova empresa acrescente um novo avião por mês à sua frota e tenha um total de 76 aeronaves após cinco anos.

"O Brasil é um país que precisa de mais competidores e um tipo diferente de competidor", disse Neeleman a jornalistas durante o anúncio da empresa. "Acreditamos que as passagens são muito caras no Brasil. É hora de reduzir os preços para permitir que mais pessoas voem."

Pelo contrato assinado com a Embraer, o pedido de 36 jatos modelo 195 poderá ser ampliado em 40 unidades se 20 opções e 20 direitos de compra forem exercidos. Com isso, o valor do acordo pode chegar a 3 bilhões de dólares a preços de tabela.

Os jatos 195 comprados pela empresa de Neeleman serão configurados em classe única para 118 passageiros. Os assentos serão em couro e distribuídos em pares de cada lado da cabine, sem "assentos do meio", informou a Embraer. A primeira unidade será entregue ainda este ano.

"Ninguém gosta dos assentos do meio", disse o empresário.

Assim como a JetBlue, companhia aérea norte-americana voltada para o segmento de baixo custo que Neeleman fundou em 1998, a nova empresa brasileira oferecerá tarifas mais baixas e usará uma estrutura de rotas ponto-a-ponto que transporta os passageiros de uma cidade à outra sem escalas.

A nova companhia enfrentará concorrência da TAM e do grupo Gol, que juntos comandam cerca de 90 por cento do mercado doméstico de aviação brasileiro.   Continuação...