Crédito total no país supera R$1 trilhão

terça-feira, 27 de maio de 2008 13:27 BRT
 

Por Isabel Versiani

BRASÍLIA (Reuters) - As operações de crédito oferecidas pelo sistema financeiro superaram 1 trilhão de reais em abril e a taxa média de juros recuou, refletindo uma redução do spread bancário, mostraram números do Banco Central nesta terça-feira.

Para os próximos meses, a expectativa do chefe do Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes, é que o volume de crédito continue crescendo, com destaque para os financiamentos obtidos pelas empresas, e que a taxa se acomode ou até se eleve, em meio a um aumento do custo de captação dos bancos.

"Nós tivemos um movimento de alta (das taxas de juros) bastante significativo nos primeiros meses do ano, basicamente por força de elevação do spread; e agora o que se observa é uma certa acomodação do spread, até uma retração, levando essa taxa para um patamar um pouquinho mais baixo", afirmou Lopes a jornalistas.

"Mas a tendência é permanecer nesse patamar, e até com alguma elevação nos próximos meses."

A taxa média de juros cobrada pelos bancos recuou para 37,4 por cento ao ano em abril, frente a 37,6 por cento em março. O spread bancário --diferença entre a taxa de captação dos bancos e a cobrada dos clientes-- caiu para 25,0 pontos percentuais, ante 25,4 pontos no mês anterior.

O volume de crédito somou 1,018 trilhão de reais no mês passado, o equivalente a 36,1 por cento do Produto Interno Bruto (PIB). A expectativa do BC é que esse estoque chegue ao final do ano em 40 por cento do PIB.

O crescimento em abril foi de 2,5 por cento em relação a março, quando o volume total do crédito foi equivalente a 35,8 por cento do PIB. Em 12 meses, o volume de crédito cresceu 30,9 por cento.

Levando em conta apenas as operações com recursos livres, cujas taxas são definidas sem a interferência do governo, o volume somou 725,5 bilhões de reais, o equivalente a 25,8 por cento do PIB, valor recorde.   Continuação...