InBev avalia opções depois de rejeição da Anheuser-Busch

sexta-feira, 27 de junho de 2008 08:49 BRT
 

BRUXELAS (Reuters) - A InBev está considerando seus próximos passos depois que a Anheuser-Busch rejeitou oferta de aquisição feita pela companhia belga-brasileira por 46,3 bilhões de dólares.

"Vamos estudar com cuidado a carta e vamos responder no prazo devido", afirmou uma porta-voz da InBev.

A cervejaria norte-americana rejeitou por unanimidade a oferta de 65 dólares por ação feita pela InBev e que poderia criar a maior fabricante de cerveja do mundo. A Anheuser-Busch afirmou que a proposta subavalia seus ativos e seu plano de crescimento, incluindo um novo programa de corte de custos.

Entretanto, a Anheuser-Busch deixou uma porta aberta ao afirmar que vai considerar qualquer proposta que ofereça um preço correto a seus acionistas.

A InBev reiterou no final da quinta-feira sua preferência por uma combinação amigável das empresas, mas abriu um processo para dar a acionistas poder de remover todo o conselho de administração da empresa, em um prelúdio possível de uma campanha hostil.

Analistas acreditam que a InBev, formada pela belga Interbrew e pela brasileira AmBev, não desistirá fácil de adicionar a Budweiser a seu portfólio de marcas globais e afirmam que a empresa pode pagar mais se necessário.

O analista Wim Hoste, do KBC Securities, afirmou que a InBev tem duas opções: ou aumentar a oferta para 70 dólares por ação ou partir para campanha hostil com os 65 dólares por ação.

"Creio que eles podem tentar via contatos informais para ver se há espaço para conversas sobre uma oferta. Se não, aí eles devem tomar o rumo hostil", afirmou o analista. "Mas a aproximação amigável é claramente melhor para a opinião pública e força de trabalho. A companhia é um ícone norte-americano."

(Por Philip Blenkinsop)