PANORAMA2-Bovespa afunda no final, destoando de câmbio e juros

segunda-feira, 27 de outubro de 2008 18:48 BRST
 

SÃO PAULO, 27 de outubro (Reuters) - A Bolsa de Valores de São Paulo destoou dos demais mercados brasileiros ao abrir a semana em queda pelo quinto pregão seguido e no menor nível em três anos.

O dólar, atento às atuações do Banco Central, recuou mais de 3 por cento frente ao real e incentivou também o alívio nas projeções de juros.

O temor de recessão global seguiu como pano de fundo nas negociações, numa semana chave em que se espera corte do juro básico norte-americano para 1 por cento ao ano --o patamar historicamente baixo em que o ex-chairman do Federal Reserve Alan Greenspan manteve a taxa durante vários anos e, agora, é acusado por alguns analistas de ter criado uma bolha no setor imobiliário.

As ações de maior peso no Ibovespa foram as que encabeçaram a lista de perdas, com Petrobras (PETR4.SA: Cotações) em queda de 11,2 por cento e Vale (VALE5.SA: Cotações) em baixa de 8,2 por cento.

Os maiores bancos brasileiros conseguiram estancar apenas momentaneamente a queda de seus papéis com a divulgação praticamente conjunta dos resultados do terceiro trimestre. Bradesco BBDC4.SA cumpriu o cronograma e anunciou lucro líquido de 1,91 bilhão de reais no período, enquanto Itaú ITAU4.SA antecipou o balanço e mostrou resultado positivo de 1,8 bilhão de reais.

Nos dois casos, o que mais animou investidores foi a ausência de perdas relacionadas a derivados chamados de "exóticos" pelo Bradesco. Mas as ações não resistiram a um forte movimento de queda do mercado bem no final do pregão.

No mercado de câmbio, o BC manteve-se presente por meio de leilões de venda de dólares com compromisso de recompra e de contratos de swap cambial tradicional.

Veja como encerraram os principais mercados nesta segunda-feira:   Continuação...