RPT-Dilma assume maternidade do PAC e cobra "parentes"

terça-feira, 27 de maio de 2008 07:16 BRT
 

(Repete texto publicado na noite de segunda-feira)

Por Maurício Savarese

SÃO PAULO, 27 de maio (Reuters) - Levemente mais despojada que o habitual, a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, assumiu a maternidade do PAC, que sempre lhe é atribuída pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e cobrou empenho do resto da família para que o programa cumpra seus objetivos.

Ao ser entrevistada pelo Programa do Jô, que vai ao ar na madrugada de segunda para terça-feira, Dilma disse que o Programa de Aceleração do Crescimento, coordenado por ela, foi visto com ceticismo inicialmente, mas avança devido ao trabalho da "parentela", composta por ministros, governadores e prefeitos.

"Em que pese eu ser uma mãe cuidadosa, o PAC está tendo sucesso porque tem uma família muito grande: tios, primos, primas, avós e são todos muito zelosos", disse ela, comparando os demais políticos a membros de uma família.

"(O PAC) é um filho que tem de ter uma parentela muito grande para podermos atender a esse desafio ... de crescer com distribuição de renda", acrescentou.

Trajando casaco e calça bem vermelhos e eventualmente sorrindo de soslaio, Dilma afirmou que o Brasil cresce menos que outros países emergentes, mas faz esse movimento com mais qualidade porque garante melhor distribuição de renda.

Ao comparar o crescimento atual com os do tempo do regime militar, quando o país crescia até 14 por cento, a ministra disse que "muitos ficaram com o bolo para si" em vez de reparti-lo com toda a população.   Continuação...