Enquanto aguarda Jirau, Furnas busca parceiros para PCHs

quinta-feira, 27 de março de 2008 17:52 BRT
 

Por Denise Luna

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Furnas lançará em maio oferta pública com objetivo de encontrar parceiros para construir pequenas hidrelétricas (PCHs) no Estado do Rio de Janeiro, ao mesmo tempo em que busca financiamento do BNDES para erguer o megaprojeto de 3 mil megawatts no rio Madeira, em Rondônia, e se prepara para disputar a usina de Jirau, na mesma região.

Segundo o presidente de Furnas, Luiz Paulo Conde, a primeira oferta pública abrangerá seis projetos que podem gerar, ao todo, 80 megawatts de energia elétrica.

"Podemos ser minoritários ou não nesses projetos... o Brasil está cheio de oportunidades para pequenas hidrelétricas que juntas formam uma grande", disse Conde a jornalistas após assinar o primeiro financiamento em 17 anos do BNDES para Furnas.

Segundo Conde, a proibição se devia ao "contingenciamento de recursos públicos". Para conseguir esse empréstimo, a estatal responsável pelo maior parque gerador do país conseguiu uma autorização especial do Conselho Monetário Nacional (CMN), que liberou financiamentos da ordem de 2,4 bilhões de reais pelo BNDES para Furnas e outras estatais.

"É um dia histórico, não há possibilidade de se fazer projetos no Brasil sem financiamento", avaliou o executivo que ainda se recupera de uma operação, mas que vem trabalhando normalmente na estatal.

O financiamento do BNDES, no valor de 1 bilhão de reais, do total de 1,6 bilhão de reais a serem investidos, possibilitará a construção da usina hidrelétrica Simplício, que será a segunda maior hidrelétrica do Estado do Rio de Janeiro com capacidade para gerar 33,7 megawatts, ou o suficiente para iluminar uma cidade de 1,5 milhão de habitantes. A unidade entrará em operação em 2010.

Furnas tem mais seis usinas em construção, estimadas em 7 bilhões de reais.

MADEIRA   Continuação...