Petróleo fecha em alta com morte de Bhutto e queda nos estoques

quinta-feira, 27 de dezembro de 2007 19:27 BRST
 

Por Matthew Robinson

NOVA YORK (Reuters) - Os preços dos contratos de petróleo nos Estados Unidos fecharam em alta nesta quinta-feira, por conta de uma queda nos estoques da commodity e por tensões geopolíticas após o assassinato da líder oposicionista paquistanesa Benazir Bhutto.

Na Nymex, o contrato fevereiro subiu 0,65 dólar e fechou cotado a 97,79 dólares por barril, maior nível desde 26 de novembro.

O petróleo tipo Brent negociado em Londres teve alta de 0,84 dólar, para 94,78 dólares.

Dados do governo dos EUA mostraram que os estoques de petróleo bruto caíram 3,3 milhões de barris na semana terminada em 21 de dezembro para o menor nível desde janeiro de 2005. Analistas esperavam uma perda de 1 milhão de barris.

Estoques de derivados, incluindo óleo de aquecimento, caíram em 2,8 milhões de barris, segundo a Administração de Informação de Energia (EIA, na sigla em inglês) dos EUA.

"Virtualmente, todos os aspectos do relatório da EIA parecem altistas, e quando combinados com... o risco geopolítico do Paquistão, uma alta em direção ao (preço) recorde parece provável até o final da semana", disse Jim Ritterbusch, presidente da Ritterbusch & Associates.

Bhutto foi assassinada quando saía de um comício na cidade de Rawalpindi, colocando em dúvida a realização de eleições em 8 de janeiro e semeando conflitos no país.

"O Paquistão é um país crucial na região e as possibilidade de uma incerteza política estão levando a algum nervosismo (refletido) no ouro, títulos e preços do petróleo subindo, enquanto o dólar cai", disse Audrey Childe-Freeman, economista europeu do banco CIBC em Londres.

O petróleo atingiu o preço recorde de 99,29 dólares o barril em 21 de novembro pelas preocupações de fornecimento ao consumidor às vésperas do inverno norte-americano e pelo declínio do dólar perante outras moedas.

(Reportagem adicional de Jane Merriman em Londres e Jonathan Leff em Cingapura)