Bancos e morte de Benazir Bhutto derrubam bolsas nos EUA

quinta-feira, 27 de dezembro de 2007 19:54 BRST
 

Por Caroline Valetkevitch

NOVA YORK (Reuters) - As bolsas de valores dos Estados Unidos fecharam em queda nesta quinta-feira, à medida que o assassinato da líder oposicionista paquistanesa Benazir Bhutto gerou preocupações sobre tensões globais.

Além disso, um analista alertou sobre mais baixas contábeis ligada à crise da hipotecas, o que desvalorizou ações do setor financeiro.

O índice Dow Jones recuou 1,42 por cento, a 13.359 pontos. O Standard & Poor's 500 caiu 1,43 por cento, para 1.476 pontos, enquanto o termômetro de tecnologia Nasdaq perdeu 1,75 por cento, a 2.676 pontos.

Fracos dados sobre bens duráveis aumentaram temores sobre a previsão para a economia norte-americana, e foram incorporados ao sentimento pessimista antes da abertura dos mercados.

Um analista do Goldman Sachs disse que Citigroup, Merrill Lynch e JPMorgan Chase podem sofrer baixas contábeis maiores do que as esperadas no quatro trimestre, enquanto o Citigroup também pode cortar seus dividendos.

O sentimento pessimista foi desencadeado no começo do dia, com as notícias do assassinato de Benazir Bhutto, que gerou preocupações sobre tensões políticas no país asiático que tem poderio nuclear.

"Nós tivemos um azar duplo esta manhã, com o assassinato e com dados de encomenda de bens duráveis", disse Joe Saluzzi, vice-gerente de negócios da Themis Trading.

Comentários sobre mais baixas contábeis no setor financeiro também foram levadas em conta, disse ele.

(Reportagem adicional de Eric Auchard)