ATUALIZA2-Crise externa faz Tesouro rever meta da dívida pública

quarta-feira, 27 de agosto de 2008 17:04 BRT
 

(Texto atualizado com mais comentários do secretário do Tesouro)

SÃO PAULO/BRASÍLIA, 27 de agosto (Reuters) - A crise dos mercados financeiros internacionais fez com que o Tesouro Nacional anunciasse nesta quarta-feira, pela primeira vez, uma revisão das metas do plano de financiamento da dívida pública do ano.

Das oito metas definidas no Plano Anual de Financiamento (PAF), três foram reduzidas. Em nota, o Tesouro reconheceu que o "aprofundamento da instabilidade no cenário internacional" forçou as mudanças.

Ao mesmo tempo, o Tesouro lembrou que "os elevados superávits fiscais" permitem ao governo ter "maior flexibilidade na gestão da dívida".

"Em função das condições do mercado, em função também de fatores positivos como, por exemplo, um (superávit) primário maior, isso tudo nos levou a ter um ajuste no plano para esses últimos meses do ano", afirmou a jornalistas o secretário do Tesouro, Arno Augustin.

A partir de agora, o Tesouro espera um aumento menor da dívida. O estoque deverá ficar numa faixa entre 1,36 a 1,42 trilhão de reais, abaixo da faixa anterior, entre 1,48 e 1,54 trilhão de reais.

A dificuldade de obter financiamento nos mercados também vai trazer empecilhos à estratégia do Tesouro de ampliar a participação dos títulos prefixados no estoque da dívida.

Pelos cálculos do governo, estes papéis --que são considerados melhores para a administração, uma vez que o governo sabe de antemão quanto terá que pagar aos investidores-- responderam por algo entre 29 e 32 por cento do estoque da dívida ao final do ano.   Continuação...