Morre Olavo Setúbal, presidente do conselho do Itaú

quarta-feira, 27 de agosto de 2008 12:21 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Olavo Egydio Setubal, presidente do Conselho de Administração do Banco Itaú, morreu nesta quarta-feira de insuficiência cardíaca, aos 85 anos de idade, segundo comunicado da instituição financeira.

Ex-prefeito de São Paulo, Setúbal ajudou a transformar o Itaú no segundo maior banco privado do país, com 350 bilhões de reais em ativos no final do primeiro semestre deste ano.

Engenheiro mecânico-eletricista pela Escola Politécnica da USP, Setubal fundou em 1947 a Artefatos de Metal Deca que, atualmente chama-se apenas Deca e pertence à Duratex, controlada pela holding Itaúsa, cujo conselho também era presidido por ele.

Acabou passando para o setor financeiro no final da década seguinte, assumindo uma diretoria do Banco Federal de Crédito, que em 1965 se fundiu com o Itaú.

Na política, assumiu a prefeitura paulistana em 1975, por indicação do então governador de São Paulo, Paulo Egydio Martins, durante o regime militar, quando não havia eleições diretas para prefeitos das capitais.

Por duas vezes (1978 e 1986) tentou chegar ao governo de São Paulo. Mas tanto na primeira vez, quando a eleição era indireta, como na segunda, acabou não conseguindo a indicação do partido para concorrer ao cargo.

Em 1985, filiado ao PFL, atual Democratas, Setubal foi nomeado ministro das Relações Exteriores do governo José Sarney, cargo que ocupou por cerca de um ano. Foi durante sua gestão que iniciou-se o processo de reaproximação diplomática do Brasil com Cuba.

Casado com Daisy Prado Setubal, teve sete filhos. Um deles, Roberto, é hoje presidente do Itaú.

O corpo do empresário será velado na sede do Itaú, na zona sul de São Paulo, e será cremado na quinta-feira em cerimônia reservada aos familiares.

(Reportagem de Fernanda Ezabella)