ATUALIZA-Venezuela quer cesta de moedas para mercado de petróleo

terça-feira, 27 de novembro de 2007 12:32 BRST
 

(Texto atualizado com comentários e contexto)

Por Brian Ellsworth

CARACAS, 27 de novembro (Reuters) - A Venezuela defendeu nesta terça-feira que a Opep (Organização dos Países Produtores e Exportadores de Petróleo) crie uma cesta de moedas que seria usada para definir o preço do petróleo, em vez do uso do dólar, devido ao patamar frágil da moeda norte-americana, que reduziu o poder de compra dos países produtores.

A declaração veio do ministro venezuelano de Energia, Rafael Ramírez, durante entrevista a uma televisão estatal, na qual ele também culpou os EUA pelos preços recordes do petróleo, dizendo que a pressão política que os norte-americanos exercem sobre alguns países produtores ajudou a elevar os valores para o nível próximo aos 100 dólares o barril.

Ramírez reforçou uma posição defendida pelo presidente venezuelano Hugo Chávez durante um encontro dos líderes da Opep ocorrido neste mês, na Arábia Saudita. Os anfitriões não concordaram com o ponto de vista da Venezuela e a proposta ganhou pouca força entre os membros do cartel.

"O preço do petróleo é de 100 dólares o barril, mas de que dólar estamos falando? É um dólar que faz você rir", disse Ramírez, que adotará uma postura agressiva em relação aos preços da commodity no encontro da Opep agendado para dezembro.

"O dólar foi desvalorizado e está distorcendo o mercado de petróleo porque há uma crise financeira batendo à porta dos EUA", afirmou.

As principais moedas tiveram valorização ante o dólar neste ano e alguns economistas temem que a crise no setor imobiliário possa levar os EUA à recessão, apesar de muitos outros dizerem que a economia do país é robusta o suficiente para superar os problemas.

Os temores sobre a oferta apertada de petróleo durante o inverno no hemisfério norte nos próximos meses impulsionou os preços da mercadoria. Apesar disso, traders também afirmaram que a campanha norte-americana para impedir o programa nuclear iraniano influencia o mercado mundial.   Continuação...