Bombardier vê demanda por jato executivo em mercado emergentes

terça-feira, 27 de novembro de 2007 13:40 BRST
 

MUMBAI, Índia (Reuters) - A Bombardier, terceira maior fabricante mundial de aviões, espera demanda maior por jatos executivos em mercados emergentes como Rússia, China e Índia, afirmou um representante da empresa nesta terça-feira.

O mercado como um todo de jatos executivos está aquecido, com crescimento constante na Europa ocidental, afirmou Murray Sutherland, executivo regional de marketing da Bombardier.

"E nós estamos vendo um aumento significativo em encomendas do leste europeu, Rússia e África do Sul, além da China e Índia", disse o executivo durante entrevista coletiva sobre lançamento do jato Challenger 605.

A companhia canadense obtém cerca de 60 por cento de seu faturamento de mercados internacionais fora dos Estados Unidos.

A Bombardier, também a maior fabricante de trens do mundo, tem um centro de engenharia em Hyderabad, no sul da Índia, e está buscando projetos de transporte maciço e fontes de componentes.

A unidade aeroespacial da Bombardier, que fabrica jatos Learjets, aviões regionais CRJ para até 145 passageiros e aeronaves de turbo-hélice, não tem visto a demanda ser afetada pela crise de crédito dos mercados financeiros ou pelos elevados preços do petróleo, informou Sutherland.

"Os negócios são tão internacionais que isso nos torna praticamente imunes aos problemas que são específicos de alguns países", disse o executivo.

"Mas seria bobagem para nós desconsiderar os preços altos do petróleo ou uma possível redução no ritmo econômico dos Estados Unidos."

A Bombardier recebeu 186 encomendas no primeiro semestre de seu ano fiscal, ante 100 pedidos no mesmo período do ano anterior, afirmou o executivo.

A Bombardier deve divulgar o resultado de terceiro trimestre na quarta-feira. A empresa divulgou prejuízo no trimestre encerrado em 31 de julho depois que registrou grande baixa contábil no valor de investimento na Metronet Rail.