Seguidores de Sadr marcham em Bagdá e pedem queda de governo

quinta-feira, 27 de março de 2008 07:35 BRT
 

Por Aseel Kami e Wisam Mohammed

BAGDÁ (Reuters) - Milhares de simpatizantes do clérigo xiita Moqtada al-Sadr marcharam em Bagdá na quinta-feira para protestar contra uma repressão aos seus seguidores que já dura três dias e pediram a queda do governo iraquiano apoiado pelos Estados Unidos.

Grandes manifestações aconteceram nos distritos de Sadr City, Khadhimiya e Shula. Uma fonte do Ministério do Interior disse que centenas de milhares de pessoas foram para as ruas.

"Exigimos a queda do governo Maliki. Ele não representa o povo. Ele representa Bush e Cheney", disse o morador de Sadr City Hussein Abu Ali.

"O governo quer erradicar o movimento de Sadr antes das eleições provinciais. Estamos protestando --mulheres, crianças e homens-- para exigir o fim das operações militares. Esses são nossos irmãos", disse um homem que se identificou como Abu Ammar.

Autoridades impuseram toques de recolher em todo o sul do Iraque num esforço para suspender a violência depois de uma grande ofensiva militar promovida pelas forças iraquianas sem o apoio de unidades norte-americanas e britânicas.

Mais de 100 pessoas foram mortas e centenas ficaram feridas desde que o governo lançou a operação na cidade de Basra, sul do país, na terça-feira. Os combates dividiram a maioria xiita do Iraque e prejudicou um cessar-fogo declarado ano passado por Sadr.

Sabotadores atacaram dois importantes dutos de exportação de petróleo em Basra, interrompendo um terço das exportações da cidade, que fornece 80 por cento da receita do governo. Os preços do petróleo nos Estados Unidos subiram mais de 1 dólar, para cerca de 107 dólares o barril após os ataques.

"A operação (militar) ainda está ocorrendo e vai continuar até que Basra esteja livre de criminosos e foras-da-lei", disse o major-general Abdul-Aziz Mohammed, chefe de operações do Ministério da Defesa do Iraque, disse a repórteres em Bagdá.

Os combates se espalharam nos últimos dois dias para as cidades de Kut, Hilla, Diwaniya, Amara e Kerbala, todas no sul do país, assim como em vários bairros xiitas de Bagdá.

(Reportagem adicional de Aref Mohammed em Basra e Ahmed Rasheed, Waleed Ibrahim and Peter Graff em Bagdá)

 
<p>Manifestantes apo&iacute;am al-Sadr no distrito de Kadhimiya, em Bagd&aacute;. Photo by Ceerwan Aziz</p>