27 de Fevereiro de 2008 / às 21:37 / 10 anos atrás

"Homem-Aranha francês" escala Edifício Itália e é preso

Por Maurício Savarese

SÃO PAULO (Reuters) - Após duas tentativas frustradas, Alain Robert, conhecido como o “Homem-Aranha francês”, conseguiu finalmente escalar nesta quarta-feira o Edifício Itália, mas foi detido em seguida pela polícia, sob aplausos e insistentes gritos de “solta!” de dezenas de pessoas no centro de São Paulo.

Em pouco mais de uma hora, Robert desceu e subiu o prédio de 151 metros de altura, um dos cartões-postais da cidade, acenou para os passantes e parou o já complicado trânsito paulistano no fim da tarde.

As tentativas anteriores aconteceram na noite de domingo, quando foi barrado por um segurança, e na terça-feira, quando era vigiado.

“Fazer esta operação aqui no Brasil é muito desafiador. No domingo passado, não desci porque a segurança me impediu, segurou meu pé na hora. Isso nunca tinha acontecido”, disse Robert à Reuters minutos antes da empreitada.

Após a escalada, o francês saiu do edifício acompanhado pela Polícia Militar, embora os policiais não soubessem informar o motivo de sua detenção. Tampouco souberam dizer para qual delegacia Robert estava sendo levado, escoltado por quatro viaturas e mais algumas motos.

Acompanhado da reportagem da Reuters, Robert foi ao Terraço Itália, restaurante no último andar do edifício, para uma sessão de fotos e uma entrevista, no início da tarde.

Deu autógrafos a fãs brasileiras, falou sobre a falta que sente dos três filhos que deixou na França e minimizou a dificuldade de escalar o edifício, já que ele oferece boa segurança.

Enquanto Agildo “Maguila” Cunha, o agente que o barrou no domingo, explicava à reportagem como impediu o francês de escalar o prédio sem autorização, Robert escapuliu e, em não mais que três segundos, começou a descida.

O esguio francês de 46 anos e cabelos esvoaçantes, famoso mundialmente pelas escaladas em arranha-céus, estava com a roupa e os aparelhos de escalada por baixo da calça jeans e da camiseta.

Dessa forma, Robert, que deve deixar o Brasil na quinta-feira, conseguiu seu objetivo sem passar pela vergonha do último domingo, quando suas calças e sua cueca também foram derrubadas pelo segurança que o impediu de escalar o prédio.

“Foi muito embaraçoso, mas não é nada demais. Pelo menos não havia ninguém no restaurante para me ver”, disse Robert, que evitou dar novas declarações depois do feito.

O francês faz escaladas deste tipo desde 1994 e até hoje só teve dois acidentes sérios --em um deles caiu de mais de 15 metros por conta de um problema na corda de sustentação.

Robert já escalou prédios de países como Estados Unidos, China e França, onde também escalou a Torre Eiffel, em 1996. Um ano depois subiu o prédio mais alto do mundo --a Petronas Twin Towers, em Kuala Lumpur, na Malásia.

No Brasil, ele tentou há 12 anos subir o Edifício Itália, mas não obteve autorização. Na época, o francês disse ter tido permissão apenas para escalar o prédio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below