27 de Novembro de 2007 / às 21:13 / 10 anos atrás

PANORAMA-Mercados respiram com injeção de recursos no Citigroup

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 27 de novembro (Reuters) - As bolsas de valores nos Estados Unidos e no Brasil respiraram um pouco mais aliviadas com o interesse de investidores árabes no Citigroup (C.N) e recuperaram nesta terça-feira parte das fortes perdas da véspera.

A compra de 4,9 por cento do maior banco norte-americano pelo fundo soberano de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, trouxe um sopro de confiança ao mercado após várias sessões de baixa para o setor bancário.

“O interesse de um grande investidor do golfo (Pérsico) em uma fatia de uma instituição financeira dos Estados Unidos está claramente confortando os mercados, pois sugere que investidores de longo prazo com muitos recursos estão começando a ver valor em ativos financeiros norte-americanos depreciados”, avaliou o Credit Suisse em relatório a clientes.

A notícia amorteceu o impacto da queda da confiança dos consumidores norte-americanos para o menor nível em dois anos. Segundo o Conference Board, o índice caiu para 87,3 em novembro por conta das preocupações com a alta da gasolina e com a volatilidade nos mercados financeiros.

A quarta-feira traz dados aguardados com mais expectativa pelo mercado. O Federal Reserve divulga o Livro Bege --um sumário sobre as condições econômicas dos Estados Unidos. Outro indicador previsto nos EUA é sobre a produção de bens duráveis.

No Brasil, dificuldades no cenário político começam a incomodar o mercado. A agência de classificação de risco Standard & Poor’s citou o possível fracasso na prorrogação da CPMF como fator que pode adiar o grau de investimento.

Veja como encerraram os principais mercados nesta terça-feira:

CÂMBIO BRBY

O dólar terminou a 1,837 real, em alta de 0,66 por cento. O volume no segmento interbancário foi de 2,7 bilhões de dólares.

BOLSA .BVSP

O Ibovespa subiu 0,61 por cento, a 59.431 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 5,33 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS .BR20

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em alta de 2,37 por cento, aos 33.393 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

A maioria dos contratos de depósito interfinanceiro (DI) subiu na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F). O DI janeiro de 2009 fechou a 11,56 por cento, enquanto o DI janeiro de 2010 foi a 12,02 por cento.

GLOBAL 40 BRAGLB40=RR

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, recuava levemente, para 132,750 por cento do valor de face, no final da tarde e oferecia rendimento de 5,69 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS 11EMJ

No final da tarde, o risco Brasil cedia 10 pontos, a 244 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 264 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones .DJI avançou 1,69 por cento, a 12.958 pontos. O Nasdaq .IXIC ganhou 1,57 por cento, para 2.580 pontos. O índice S&P 500 .SPX teve alta de 1,49 por cento, aos 1.428 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS US10YT=RR

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, caía e o rendimento avançava para 3,96 por cento no final da tarde ante 3,85 por cento na segunda-feira.

Reportagem adicional de Angela Bittencourt e Rodolfo Barbosa; Edição de Daniela Machado

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below