País tem déficit em conta corrente recorde para março

segunda-feira, 28 de abril de 2008 13:28 BRT
 

Por Isabel Versiani

BRASÍLIA (Reuters) - O Brasil registrou em março o maior déficit em transações correntes para o mês da história, de 4,429 bilhões de dólares, impactado por um saldo comercial minguante e pela elevação das remessas de lucros e dividendos feitas pelas empresas.

O resultado, divulgado nesta segunda-feira pelo Banco Central, superou as projeções do mercado e da própria autoridade monetária e se compara com um superávit de 235 milhões de dólares registrado em março de 2007.

No trimestre, o déficit em transações correntes somou 10,757 bilhões de dólares, também recorde para o período.

Somado ao déficit previsto para abril pelo BC, de 2,8 bilhões de dólares, o resultado negativo soma 13,557 bilhões de dólares --acima do déficit de 12 bilhões de dólares estimado pela autoridade monetária, em março, para todo o ano.

"O que nós estamos observando em relação ao balanço de pagamentos brasileiro é uma mudança de estrutura", afirmou o chefe do Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes, a jornalistas.

"Uma estrutura que tem agora como componente principal a balança comercial com um saldo menor, remessas de lucros e dividendos bem maiores e, em sentido contrário, remessas relacionadas a juros bem menores."

Ele acrescentou que os déficits são "ainda baixos e perfeitamente financiáveis", dado o bom desempenho dos investimentos estrangeiros diretos.

Em março, os investimentos estrangeiros somaram 3,083 bilhões de dólares, valor recorde para o mês. No trimestre, eles somam 8,799 bilhões de dólares, também o mais elevado da série. Para abril, a projeção do BC é que os investimentos cheguem a 3,8 bilhões de dólares.   Continuação...