BHP confia que temores sobre preço de minério não abalarão fusão

quarta-feira, 28 de novembro de 2007 10:49 BRST
 

Por James Regan

ADELAIDE, Austrália, 28 de novembro (Reuters) - A BHP Billiton (BLT.L: Cotações)(BHP.AX: Cotações) tem confiança que sua proposta de fusão com a rival Rio Tinto (RIO.L: Cotações)(RIO.AX: Cotações) não será impedida por grandes clientes, como a China, que temem que a formação de uma gigante ainda maior da mineração ditará os preços dos metais.

Respondendo a preocupações de siderúrgicas de que uma fusão vai afetar muito as negociações de preços, principalmente de minério de ferro, o presidente-executivo da BHP Billiton, Marius Kloppers, disse que o mercado, não a BHP, vai definir os preços.

O executivo, falando durante reunião anual da BHP nesta quarta-feira, também minimizou especulações de que a China pode lançar sua própria oferta pela Rio Tinto via fundos soberanos.

"Não vemos esse risco", disse o executivo a jornalistas.

A BHP, maior mineradora do mundo, quer comprar a terceira maior empresa do setor no mundo, a Rio Tinto, via oferta de troca de ações que está avaliada em 120 bilhões de dólares. O negócio pode marcar a segunda maior aquisição da história, depois que a Vodafone (VOD.L: Cotações) comprou a Mannesmann por 203 bilhões de dólares em 2000.

Se bem sucedido, a transação criará uma supermineradora avaliada em mais de 350 bilhões de dólares e que controlará a maior parte da produção mundial de minério de ferro, cobre e alumínio, matérias-primas que estão ajudando a impulsionar o crescimento econômico em grandes países emergentes como China e Índia.

Kloppers disse que está confiante que as preocupações dos clientes sobre o poder de preços de uma entidade combinada não arruinará a união.

"Conhecemos bem nossos clientes e continuaremos a conversar com eles sobre estes e outros assuntos", afirmou o executivo a cerca de 500 acionistas presentes na reunião realizada em Adelaide.   Continuação...