CRONOLOGIA-Descoberta do pré-sal é trunfo econômico e político

quinta-feira, 28 de agosto de 2008 15:38 BRT
 

BRASÍLIA, 28 de agosto (Reuters) - Já apontada como a maior descoberta do setor nos últimos 20 anos, a camada do pré-sal pode elevar o Brasil ao seleto grupo de países com as maiores reservas de petróleo e gás do mundo.

No horizonte político, é vista como arma eleitoral do governo e um dos mais relevantes componentes da disputa presidencial de 2010.

Veja, a seguir, a sequência de fatos envolvendo o pré-sal desde o anúncio de sua descoberta, em novembro do ano passado:

8 de novembro de 2007

A Petrobras anuncia a descoberta do campo de Tupi, reserva gigante de petróleo leve e de gás na Bacia de Santos. O anúncio impulsiona fortemente as ações da empresa na Bovespa e de seus parceiros no projeto, a BG e a Galp, em outras bolsas. A previsão é de que o volume da reserva possa chegar a 8 bilhões de barris.

No mesmo dia, o Conselho Nacional de Política Energética determina que sejam excluídos da 9a rodada de licitações 41 blocos de áreas de elevado potencial de petróleo e gás nas bacias do Espírito Santo, Campos e Santos. A decisão foi tomada após a confirmação da maior reserva de petróleo e gás já descoberta pela Petrobras.

9 de novembro de 2007

A notícia da descoberta começa a repercutir fora do Brasil. O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, chama o colega Luiz Inácio Lula da Silva de "magnata do petróleo" e propõe que os produtores da região adotem um mecanismo para vender petróleo bruto barato aos países mais pobres.   Continuação...