28 de Agosto de 2008 / às 18:38 / 9 anos atrás

SAIBA MAIS-Pré-sal pode colocar Brasil entre grandes produtores

RIO DE JANEIRO, 28 de agosto (Reuters) - O Brasil poderá se tornar uma potência mundial do petróleo se forem confirmadas as estimativas para a área do pré-sal, uma faixa em águas ultraprofundas que se estende do Espírito Santo a Santa Catarina na costa brasileira.

Ainda sem avaliação definitiva, a expectativa é de que a imensa área, que pode estar interligada, contenha bilhões de barris de óleo equivalente (petróleo e gás natural).

Somente em Tupi, único dos sete campos perfurados na bacia de Santos que possui estimativa, o volume das reservas seria entre 5 e 8 bilhões de barris de boe.

Próximo a Tupi, o campo de Carioca, segundo o presidente da da agência reguladora do setor de petróleo, ANP, Haroldo Lima, teria 33 bilhões de barris de boe.

Em toda a área do pré-sal, as especulações giram de reservas entre 80 a 300 bilhões de barris.

Veja a seguir um panorama da situação da indústria petrolífera do Brasil desde a abertura do mercado:

* O mercado de petróleo brasileiro foi aberto em 1997, com a quebra do monopólio de 40 anos da Petrobras. Em 1998 a empresa fez suas primeiras parcerias com empresas privadas e devolveu à ANP blocos para serem licitados.

* Em 1999 foi realizado o primeiro leilão de blocos de petróleo e gás natural no Brasil, com o preço do petróleo no nível mais baixo desde a década de 1970. Mesmo assim, dez novas empresas entraram no mercado brasileiro de exploração petrolífera, entre elas Agip, Shell, Esso e Amerada Hess.

* Depois de sete leilões anuais consecutivos, a ANP decidiu mudar regras da disputa e uma liminar suspendeu a 8a rodada, até hoje não retomada apesar da queda da liminar, por conter áreas do pré-sal.

* Às vésperas da 9a rodada, em 2007, a ANP retira 41 blocos já anunciados para a venda em leilão, depois de a Petrobras ter anunciado a descoberta de imensas reservas de petróleo de boa qualidade na chamada área pré-sal.

* Desde o início dos leilões, foram vendidos 691 blocos para exploração e desenvolvimento e arrecadados 5,356 bilhões de reais em bônus de assinatura.

* Atualmente 72 empresas atuam no setor no país.

* Além da Petrobras, já produzem no Brasil Shell, Devon, Construtora Pioneira, Petrosinergy, Recôncavo E&P, Silver Marlin, W.Washington, Ral Oil & Gas, Aurizônia, Panergy Petróleo e Gás, Orteng, UP Petróleo, Severo Vilares Projetos e Construção.

* Estão na área do pré-sal, além da Petrobras PETR.SA, Shell (RDSa.L), Amerada Hess HESS.N, Galp (GALP.LS), Repsol (REP.MC), BG BG.L e Exxon (XOM.N), em blocos adquiridos em leilões antes do anúncio da descoberta.

* Com a entrada de mais empresas e aumento de investimento da Petrobras, as reservas brasileiras provadas subiram 55 por cento de 1999 a 2007, para 12,6 bilhões de barris.

* Na América do Sul, o Brasil fica apenas abaixo da Venezuela, com 87 bilhões de barris de petróleo. Mas está bem distante da Arábia Saudita, cujas reservas fecharam no ano passado em 264,2 bilhões de barris.

* O incremento do setor fez crescer também a Petrobras, que em 2007 foi classificada pela Petroleum Intelligence Weekly como 8a maior empresa petrolífera listada em bolsa e 15a no ranking geral, com reservas provadas de 11,7 bilhões de barris de petróleo.

Fonte:ANP

Reportagem de Denise Luna; Edição de Alexandre Caverni e Roberto Samora

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below