USIMINAS deve reajustar preços de aço no 2o trimestre

sexta-feira, 28 de março de 2008 15:04 BRT
 

SÃO PAULO, 28 de março (Reuters) - A Usiminas USIM5.SA deve fazer novo reajuste de preços de aço no segundo trimestre depois de aumentos de 9 a 11 por cento promovidos nos primeiros três meses deste ano.

O acréscimo no valor dos produtos deve ser decidido por conta de alta nos custos com insumos, informou o diretor de comercialização para mercado interno da companhia, Idalino Ferreira.

"Devemos anunciar neste trimestre próximo um novo aumento, mas o índice e quando ocorrerá não posso precisar", disse Ferreira em teleconferência sobre os resultados da companhia divulgados na véspera.

Já o diretor de comercialização para mercado externo da Usiminas, Renato Valerini, afirmou que os preços no mercado internacional não devem recuar de maneira sensível nos próximos meses em virtude de uma eventual desaceleração da economia global.

"Não espero nenhuma queda de preços substancial no segundo semestre, a menos que tenhamos uma crise excepcional", afirmou Valerine.

A companhia, que em fevereiro anunciou a compra da mineradora J. Mendes, tem meta de produção este ano de 5 milhões de toneladas de minério de ferro e de 6 milhões de toneladas em 2009.

Dos 5 milhões de toneladas, 2 milhões estão ligados a contratos antigos com preços mais baixos que os praticados pelo mercado, informou Paulo Penido, diretor financeiro da Usiminas. "São dois ou três contratos que teremos que renegociar", disse o executivo.

As expectativas de investimento na mina em 3 anos são de 150 milhões de dólares, aumentando a capacidade para de 11 milhões a 13 milhões de toneladas. Investimentos em uma pelotizadora para a unidade ainda estão sendo avaliados, informou o executivo.

Ele ainda informou que a Usiminas está instalando novo laminador a quente de 2,3 milhões de toneladas em Cubatão que produzirá chapas de 2 mil milímetros.   Continuação...