Gasto do consumidor dos EUA desacelera em julho, inflação salta

sexta-feira, 29 de agosto de 2008 09:44 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - A renda do consumidor norte-americano registrou uma queda inesperada em julho, enquanto os gastos desaceleraram, à medida em que os efeitos do pacote de ajuda do governo foram eliminados e a inflação atingiu o maior patamar em 17 anos, informou o governo nesta sexta-feira.

A renda pessoal caiu 0,7 por cento em julho, o recuo mais acentuado desde o tombo de 2,3 por cento registrado em agosto de 2005, após o furacão Katrina, informou o Departamento de Comércio. Analistas esperavam que a renda não tivesse variação em julho.

Os gastos dos consumidores, que respondem por cerca de dois terços da atividade econômica do país, subiram 0,2 por cento, como esperado. Esse foi o menor crescimento registrado desde fevereiro e seguiu o ganho de 0,6 por cento de junho.

Entretanto, ajustando o dado pela inflação, a queda foi de 0,4 por cento, a mais forte em quatro anos.

A inflação, medida pelo aumento ano a ano do índice de gastos pessoais com consumo, subiu 4,5 por cento, a alta mais acentuada desde fevereiro de 1991, disse o governo.

Retirando os voláteis itens de alimentos e energia, o núcleo do índice subiu 2,4 por cento, a maior alta desde fevereiro de 2007, na leitura anual.

O núcleo do índice PCE (na sigla em inglês) subiu 0,3 por cento na comparação mensal, em linha com as expectativas.

(Reportagem de Mark Felsenthal)