RPT-Setor de açúcar e álcool pedirá linha de crédito ao governo

terça-feira, 28 de outubro de 2008 08:03 BRST
 

(Repete matéria publicada na noite de segunda-feira)

SÃO PAULO, 28 de outubro (Reuters) - O setor de açúcar e álcool planeja pedir ao governo federal uma linha de crédito que aumente a disponibilidade de empréstimos, que se tornaram caros e escassos com a atual crise financeira, disseram produtores na segunda-feira.

O custo total das linhas de crédito para financiamento de exporrtações subiu entre 20 a 23 por cento do total emprestado por ano, comparado com entre 6 a 8 por cento há somente 40 dias, disseram analistas da Datagro.

"As recentes medidas do governo (para aumentar a liquidez) não estão irrigando a economia. O setor não vai sobreviver sem uma linha de crédito (para a exportação)", disse Pedro Mizutani, vice-presidente geral da Cosan (CSAN3.SA: Cotações).

Representantes do setor discutirão a situação financeira da indústria e suas necessidades de crédito nos próximos dias, e pretendem fazer um pedido de ajuda ao governo, segundo um dos executivos que participará dos encontros.

A fonte, que pediu para não ter seu nome revelado, disse que o pedido será apresentado ao Banco Central, ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e ao Miinistério da Fazenda.

Durante conferência sobre açúcar e álcool em São Paulo, Mizutani disse que até mesmo a Cosan, um dos maiores grupos do país nesse setor, "está enfrentando dificuldades".

"Esse é um setor importante, grande empregador. É importante no mercado de combustíveis, que é estratégico, e grande exportador", disse o presidente da Datagro, Plínio Nastari.

As exportações de açúcar e álcool totalizam cerca de 7 bilhões de dólares anuais.

(Reportagem de Inaê Riveras)