CONSOLIDA-Brasil tem investimento externo recorde em 2007

segunda-feira, 28 de janeiro de 2008 13:33 BRST
 

Por Isabel Versiani

BRASÍLIA, 28 de janeiro (Reuters) - O superávit em transações correntes do país despencou em 2007 sob o impacto de uma redução do superávit comercial e de remessas recordes de lucros e dividendos, mostraram dados do Banco Central. Mas o volume de investimento estrangeiro direto foi o mais alto em um ano, tendência que o BC acredita que poderá se manter em 2008.

"Nossa percepção é de que esse aumento não pára por aí, veio para ficar e nós devemos ter continuidade desses fluxos bastante positivos de investimento direto", afirmou nesta segunda-feira o chefe do Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes.

Os investimentos estrangeiros diretos somaram 34,616 bilhões de dólares em 2007, frente a 18,782 bilhões de dólares no ano anterior. A última projeção do BC aponta fluxo de investimentos de 28 bilhões de dólares em 2008.

As transações correntes --que medem o saldo das transações comerciais e de serviços e rendas do Brasil com o resto do mundo-- tiveram superávit de 3,555 bilhões de dólares no ano passado, ante superávit de 13,621 bilhões de dólares em 2006.

Pesaram na conta as remessas de 21,236 bilhões de dólares em lucros e dividendos feitas pelas empresas, as maiores já registradas, frente a 16,354 bilhões de dólares no ano anterior. O saldo comercial mais modesto --de 40 bilhões de dólares-- também contribuiu para a redução do superávit em conta corrente.

Os pagamentos de juros, por outro lado, somaram no ano 7,122 bilhões de dólares, o menor valor desde 1994, refletindo a redução do endividamento externo líquido do país.

A dívida externa total líquida totalizou 4,354 bilhões de dólares em 2007, o equivalente a 0,3 por cento do PIB, menor valor da história.

  Continuação...