Renda pessoal nos EUA aumenta e inflação desacelera

sexta-feira, 28 de março de 2008 12:33 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - A renda pessoal nos Estados Unidos cresceu mais que o esperado em fevereiro, enquanto os gastos e uma importante medida de inflação subiram apenas levemente, informou o governo nesta sexta-feira.

Segundo o Departamento de Comércio, a renda pessoal aumentou 0,5 por cento e superou a previsão de 0,3 por cento feita por analistas. Os gastos pessoais subiram 0,1 por cento, em linha com as expectativas, após o crescimento de 0,4 por cento em janeiro.

O índice PCE de inflação subiu 0,1 por cento no mês passado, após alta revisada de 0,3 por cento em janeiro. Excluindo os voláteis preços de alimentos e energia, o indicador também avançou 0,1 por cento.

Em 12 meses, o núcleo do PCE subiu 2 por cento, ante 2,2 por cento no mês anterior.

"O declínio do núcleo do PCE nessa comparação anual é importante e sustenta a visão de que o Fed está tomando a decisão certa ao cortar o juro agressivamente e não ameaça a estabilidade de preços de longo prazo. Isso indica que o Fed pode reduzir a taxa nos próximos meses", disse Zach Pandl, economista do Lehman Brothers, em Nova York.

Muitas autoridades do Federal Reserve, que já cortou o juro básico em 3 pontos percentuais desde meados de setembro para combater riscos de recessão, têm afirmado que preferem manter o núcleo da inflação numa faixa de 1 a 2 por cento.

No começo desta semana, os presidentes do Fed de Dallas e de Chicago alertaram que o banco central precisa ser cauteloso sobre um aumento da inflação mesmo que a economia dos EUA esteja passando por uma desaceleração.

(Por Doug Palmer)